Faça sua doação

Tema do Arena na série ‘Lute’ retratou as consequências do bullyng

Área de Conteúdo

Tema do Arena na série ‘Lute’ retratou as consequências do bullyng

Tema do Arena na série ‘Lute’ retratou as consequências do bullyng

No sábado, que marcou o início do mês de Agosto, aconteceu mais um culto presencial e on-line do Arena Jovem na Embaixada SNT. Os pastores Joel e Vanessa Malafaia declararam no Momento do Altar que Deus está com os indivíduos em todas as situações. Disseram que muitas pessoas diante das dificuldades se afastam do Senhor, mas afirmaram que de acordo com a Bíblia nada pode afastar o ser humano do amor do Pai.

Após a brincadeira, onde cada casal que representava cada equipe e tinha que descobrir qual era a música, apresentou-se o momento da mesa de debates. Onde, na série “ Lute”, o tema proposto da semana referiu-se sobre a Luta contra o bullyng. Líderes convidados, como por exemplo, a pastora e psicopedagoga Marcela Lira, vieram debater sobre o assunto. “ É um conceito de violência contra o outro que traz uma série de consequências emocionais. A maior característica do bullyng é ser repetitiva. Sempre existe o agressor e a vítima que eles escolhem e trazem consequências de violência”, relatou.

Um líder de 33 anos, chamado Rafael Guimarães, contou o bullyng que sofreu por muitos anos.  “ Eu já vivi a parte de vítima e agressor. Sou mineiro, cheguei em Brasília com sete anos e fui colocado em uma escola muito grande. Meu apelido era de ‘nerd’, entre outros. Por não me enquadrar no ambiente eu tinha medo e chegava a ter sintomas físicos. No entanto, para o ensino médio eu mudei de escola aos 13 anos. E no novo ambiente me senti seguro por ter feito muitas amizades. Deste modo, de vítima me tornei agressor. E, ao me converter me arrependi de tudo que fiz”, descreveu.

Na explanação da palavra a bispa Laura Dal Bello, com base no livro de Romanos 12: 17-21, ministrou que por trás de cada agressor há uma pessoa que sente dor. “  Não existe ninguém que pratica o mal que não o tenha recebido antes. Lembro que no meu Revisão de Vidas, no meu processo de conversão eu tive que liberar perdão para as pessoas que fizeram bullyng comigo. E nos estudos mostram que enquanto o agressor tenta diminuir as pessoas, eles se ensoberbecem. E a palavra de Deus nos mostra que temos que colocar em prática a atitude de amar os inimigos e orar pelas pessoas que nos perseguem. Ou seja, quem é filho de Deus segue este padrão. Portanto, não carregue pesos e se deixe ser tratado. Mude sua história por meio de uma decisão e tende paz com todas as pessoas”, finalizou.

Fotos Gabriel Souza

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress