Faça sua doação

Sexta-feira Santa marcada por Festas Proféticas no Campus Arena, em Brasília

Área de Conteúdo

Sexta-feira Santa marcada por Festas Proféticas no Campus Arena, em Brasília

Sexta-feira Santa marcada por Festas Proféticas no Campus Arena, em Brasília

DSC00676-001 Manhã de Sexta-feira Santa, 14,  no Campus Arena, em Brasília, aconteceu as Festas Proféticas. Uma multidão esteve presente no evento que começou com o louvor do cantor Hélio Borges, que levou a todos a um profundo momento de conexão com Deus. A primeira Palavra do dia foi feita pela Bispa Lúcia Rodovalho que compartilhou com todos muito entendimento sobre o significado das Festas Proféticas. “A Páscoa é o fim da escravidão e isso tem um símbolo muito importante para nós, pois significa que a nossa escravidão acabou. Mas o nosso faraó não é uma pessoa humana, mas sim Deus que nos tira dessa condição de escravos para nos levar a um novo lugar”.

As passagens Bíblicas de 1 Coríntios 5:7 e 1 Pedro 1:18 foram utilizadas pela preletora para fazer um breve estudo sobre o significado da Páscoa. ” A Páscoa fala de renovação, que é uma nova vida. É tempo de meditar sobre essa palavra, de pedir ao Espírito Santo para nos mostrar quais são os fermentos, quais as coisas velhas que nos acostumamos e que precisamos mudar”.

A preletora enfatizou que este é um momento em que os cristãos devem celebrar a vitória conquistada por Jesus na cruz. “A Páscoa na prática representa para nós três certezas: Jesus morreu na cruz e nos livrou de todos os pecados, significa que o meu passado pode ser perdoado por causa do sacrifício de Jesus. Nós não precisamos levar os pecados, porque Jesus já levou na cruz os nossos pecados. A Páscoa diz para você que não precisa carregar a culpa de decisões erradas no passado, leve as licões e não o peso. Hoje é dia de deixar a bagagem nesse lugar. Jesus cancelou as nossas dívidas cravando na cruz. Jesus expôs na cruz todos os seus pecados, para que o inimigo não te acuse mais, porque já está pago. Você não tem mais dívidas!”.

Em seguida, Bispo Rodovalho subiu ao púlpito e explicou os presentes a diferença do povo no Antigo e Novo Testamento. “No Velho Testamento eles trabalhavam todos os dias, sem cessar, foi então que a Lei de Moisés veio para dar desenvolvimento à vida. Ela foi boa, mas não o suficiente, porque ela não transformou o homem. A lei ensinou limite ao homem, ensinou a sua relação com Deus, com a sociedade, mas não ensinou a relação do homem com o próprio homem. Mas quando Jesus chegou e percebeu isso, Ele mudou essa ênfase e viu que havia necessidade de mais por isso, a  beleza do Novo Testamento é que ele é baseado em experiência e não em cerimônia”.

Sobre o significado das Festas de Pentecostes, Páscoa e Tabernáculos, Bispo Rodovalho ensinou que a Páscoa é a experiência cristã, é o poder de Deus. “Páscoa, Pesach, é saltar sobre. O anjo da morte pulava sobre o povo do Senhor, ou seja, a praga nunca vai te alcançar, porque Páscoa é salvação e os pães ázimos quer dizer santificação. Pentecostes quer dizer batismo com o Espírito Santo, poder, dons e talentos que quebra o pecado e dá libertação a quem tem experiência com o poder de Deus. Já Tabernáculos era e é uma festa de Plenitude”.

Ao finalizar, direcionou os presentes para viverem um novo tempo, debaixo da graça do Senhor. “Tenha o poder de Deus na sua vida, busque experiências. Nessa Páscoa você vai sair das cerimônias e passar ao território das experiências, tudo que você quiser Deus vai te dar. A vida cristã tem sentido quando eu tenho experiências, pois são elas que abrem os céus em nossas vidas. A eficácia de um líder está na força das suas convicções e na qualidade das suas dúvidas”.

Ao final, todos se dirigirem ao Jardim Bíblico onde puderam vivenciar as bênçãos do Tabernáculo do Senhor, além de ser a inauguração oficial do Jardim Bíblico, da Sede Internacional da Sara Nossa Terra.

Confira fotos:

Crédito das fotos: Ronaldo Caldas

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress