Faça sua doação

Rômulo Rocha deixou as drogas para se entregar ao amor de Deus

Área de Conteúdo

Rômulo Rocha deixou as drogas para se entregar ao amor de Deus

Rômulo Rocha deixou as drogas para se entregar ao amor de Deus

IMG_7623Nem sempre as pessoas que se envolvem com o universo do vícios são pessoas acostumadas com aquele ambiente, as vezes por curiosidade ou fraqueza muitos jovens se entregam as drogas, deixando para trás uma família, casa, amigos e um grande futuro. Rômulo Rocha nasceu no Rio de Janeiro e sempre foi um rapaz exemplar, ele conta que era o “nerd” da família, praticava esportes, falava inglês fluente e tinha uma boa família, mas aos 18 anos conheceu o mundo das drogas.

“Comecei a beber cerveja, depois disso emplaquei nas baladas, assim fui bebendo de tudo e caindo pelos cantos até os 22 anos. Foi então que me apresentaram as drogas e uni os dois vícios para ficar ligadão”, conta. Na época, Rômulo fazia faculdade de informática, mas acabou abandonando os estudos. Sempre foi esforçado e trabalhou em grandes empresas, recebia propostas muito boas mesmo não sendo formado.

Em uma das empresas o jovem ia “virado”, até que começou a usar drogas no banheiro do escritório. “Então tudo foi piorando e usei 15 dias seguidos. Ao sair de uma das empresas onde trabalhava recebi cerca de R$60 mil reais por tempo e serviços prestados. Ali, gastei todo o dinheiro e comprei somente drogas, me tranquei no quarto de um hotel e usei tudo aquilo em 15 dias seguidos”, lembra.

A família de Rômulo não sabia nada de seu paradeiro, o tinha dado como desaparecido, até que o achou e ele já estava morrendo por conta das drogas. “Pedi ajuda e me internaram em uma das melhores clínicas do Rio de Janeiro, onde fiquei por oito meses e sai recuperado, mas preocupado com o mercado de trabalho. Até que uma senhora me ofereceu trabalho em Brasília”.

Rômulo veio para Brasília, conheceu uma igreja e se batizou. “Achei que não ia cair mais. Entrei para o louvor e fiquei 2 anos limpo. Decidi voltar para a faculdade, fiz o ENEM e passei, comecei a fazer faculdade com bolsa integral. Um dia, decidi que estava cansado e que queria estudar para ser o melhor e para isso não ia mais ser do louvor. Eu não sabia que aquela seria uma das piores decisões”.

A partir de então, ele começou a faltar também aos cultos, até que parou de ir. Começou a sair com os amigos da faculdade e a tomar somente um ‘chopp’. Depois, voltou a beber em casa, sozinho mesmo. E tudo aquilo parecia estar retornando, Rômulo começou a beber 15 dias sem parar. 

E mais uma vez, Rômulo pediu ajuda e decidiu que queria de fato sair daquela vida. Alguns amigos o levaram para Comunidade Terapêutica Desafio Jovem, mantida pelo projeto Parceiros de Deus, do ministério SNT. Ali, ele pode se reencontrar em poucos dias e cada novo dia tem sido uma batalha diferente para estar limpo. “Poucos dias aqui transformaram a minha vida. Vim para cá porque queria parar de usar drogas, mas percebi aqui que eu preciso ser uma nova criatura. Vejo que não estamos aqui a toa, precisamos morrer para nascer de novo. Aqui, posso sentir a presença de Deus, e embora seja um grupo pequeno, posso me sentir como se estivesse em uma grande família”, diz. 

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress