Faça sua doação

Rodrigo Santos conta como alcançou a vitória profissional e a casa própria pela fé

Área de Conteúdo

Rodrigo Santos conta como alcançou a vitória profissional e a casa própria pela fé

Rodrigo Santos conta como alcançou a vitória profissional e a casa própria pela fé

rodrigosantosRodrigo Santos conhecia o Evangelho desde pequeno, mas acabou se desviando. Em seu ciclo de amigos recebia insistentemente o convite para participar de uma célula. Até que um dia rendeu-se e aceitou, enturmou-se com o pessoal e gostou de tudo. “Ali acabei tendo um novo reencontro com Deus e acabei conhecendo o Arena Jovem”, conta.

Ele sempre buscava ofertar e dar o seu melhor, mas às vezes não tinha nada para dar e isso o deixava triste, pois queria dar o seu melhor para Deus. Sempre batalhava, investia e graças aos seus esforços via Deus abrindo portas, mas continuava desempregado. Há dois anos vivia pela fé, sem poder comprar alguma coisa para si próprio, mas nunca desistiu, sempre conseguia um bico aqui ou ali e arranjava dinheiro para ofertar a Deus.

Por sua fidelidade e fé, Deus o agraciou e abriu as portas. “Ele abriu não só uma porta de emprego na minha vida, Deus abriu várias. Eu tive até a oportunidade de escolher onde eu poderia trabalhar. Hoje eu sou universitário, trabalho em um lugar onde eu me orgulho muito, ajudo outras pessoas”, conta.

E as graças não pararam. Rodrigo namora há algum tempo e estando prestes a noivar ainda não tinha a casa própria, até que colocou em seu coração que Deus ia abrir essa porta em sua vida, só não sabia como, pois não tinha uma renda possível para isso. “Coloquei um desafio em mim e decidi que ia conseguir. Falei para o meu pai que queria tirar uma casa e ele me questionou, como se aquilo fosse impossível, então acabei deixando a idéia de lado”, lembra.

Até que um dia o jovem conheceu uma pastora e ela trouxe uma Palavra para sua vida e disse que iria acontecer uma bênção em sua vida que iria surpreender a sua casa. Semanas depois, Rodrigo encheu-se de ousadia e foi até uma corretora, viu todos os trâmites e a quantia que precisaria para a compra da casa, tudo sem falar com o pai e foi correndo atrás. “Vendi um monte de coisas e trabalhei em prol daquilo, então contei para o meu pai que havia conseguido e ele disse que estava comigo, porque havia visto a minha iniciativa”, conta.

 

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress