Faça sua doação

Precisamos falar de depressão. Será que existe uma cura?

Área de Conteúdo

Precisamos falar de depressão. Será que existe uma cura?

Precisamos falar de depressão. Será que existe uma cura?

em-busca-da-felicidadeCertamente a pergunta mais comum em consultórios de psiquiatria ou mesmo entre familiares, amigos e a própria pessoa que sofre com a depressão é: depressão tem cura? O que se pode fazer? A medicina ainda não encontrou uma resposta exata à essas indagações ou um remédio que cure de uma vez por todas esse “mal do século”, que acomete tantas pessoas mundo afora. Mas enquanto essas respostas não veem, o que você tem feito com o seu espírito, com a sua alma e com o seu corpo? Sabia que o que você faz com eles é fator determinante para que você alcance a felicidade, que é justamente o oposto de quem está nesse momento acometido com o transtorno?

A falta de qualidade de tempo, a correria do dia a dia influenciam, e muito, para que se desencadeie um quadro depressivo, mas acredite, é possível viver nesse mundo sem estresse. Você só precisa achar seu ponto de equilíbrio, como conta a bispa Lúcia Rodovalho em sua obra Viva Feliz – o caminho da felicidade através da cura interior. “Eu tenho estudado muito sobre isso e também li muitos artigos e vi que a física quântica traz muitas respostas para nossa vida espiritual e emocional e uma das coisas que ela fala é sobre a energia que temos dentro de nós. Não somos só matéria, somos energia e a física quântica mostra que nós somos feitos de sentimentos. Por isso, você precisa encontrar o seu ponto de equilíbrio, o que te desestressa”.

Os analistas do comportamento defendem que uma boa estratégia para prevenir a depressão pode ser o cultivo de uma variada fonte de reforços e o engajamento em atividades reforçadoras. “Precisamos nos atentar para a forma como estamos vivendo a vida e em que estamos investindo nosso tempo e nossas energias. Além disso, é preciso aprender a ter tolerância às frustrações e a lidar com os fracassos e problemas. Em outras palavras, estamos falando em buscar qualidade de vida, ter relacionamentos sociais satisfatórios, engajar-se em atividades que lhe deem prazer e façam sentido pra você”, destaca a psicóloga Flávia Nunes.

“Precisamos ter domínio, porque Deus nos fez para dominar. Mas é preciso, em primeiro lugar, termos domínios sobre nós mesmos. Dominar sobre a raiva, a depressão, sobre as coisas que querem te dominar. Quem é que consegue dominar as coisas de fora, quando ainda não conseguiu dominar as coisas de dentro? Deus nos criou para criar interiormente e exteriormente”, destaca Bispo Robson Rodovalho.

Infelizmente, muitas pessoas estão passando neste momento por situações em que se sentem sozinhas, perdidas, não veem uma saída para a sua vida, se não mesmo a morte, mas a própria Bíblia mostra exemplos explícitos de pessoas que se deixaram levar-se pela preocupação, pela angústia, deixando assim a felicidade ser roubada. Em Lucas 24 destaca-se dois discípulos que choravam, estavam tristes com a morte de Jesus e com isso, não perceberam que Ele estava o tempo todo com eles, assim como acontece hoje. Muitas pessoas estão tão frustradas, estressadas que não perceberam que aquilo que os faz feliz está ali, ao seu lado. “Vemos muitas pessoas reclamando da vida e não estão vendo que Jesus está ali com a solução para os seus problemas. O que falta é parar para perceber a presença de Deus ao seu lado”, destaca Bispa Lúcia.

O maior exemplo que se tem na história de homem que venceu os traumas, adversidades está em Jesus Cristo, como a Bíblia relata no livro de Hebreus 12:2. “Tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem se desanimem”.

Cientes de que a cura e libertação está em Deus, é preciso alinhar algumas áreas na vida para que as suas emoções fiquem equilibradas e você viva feliz. Muitas vezes, a pessoa com depressão vai descobrir que precisa fazer mudanças em padrões comportamentais para ter uma qualidade de vida melhor.

  • Vida com Deus: você precisa dedicar tempo para a fé.
  • Você: cuide de você, da sua saúde física e mental. Faça exercícios regularmente e tenha hábitos saudáveis
  • Família: é o lugar de equilíbrio na sua vida “O médico e o psicólogo passam pouco tempo com o paciente, se compararmos com o tempo que esse paciente convive com a família. Nesse sentido, a família pode ter papel importante, participando do tratamento como co-terapeuta. A família pode atuar observando o comportamento do paciente, contribuindo para que os profissionais tenham mais dados sobre sua evolução, além de ajudá-lo com questões relacionadas à alimentação e às interações sociais, por exemplo. Mais do que isso, o principal  papel da família está em agir com empatia, oferecer acolhimento e atuar como um suporte social para a adesão ao tratamento”, destaca Flávia
  • Amigos: desenvolva relacionamentos saudáveis com pessoas que te incentivem a alcançar os seus objetivos.
  • Procure também um psicólogo para ele te ajudar no processo
Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress