Faça sua doação

Pesquisa revela que metade dos cristãos considera seu pastor um “amigo”

Área de Conteúdo

Pesquisa revela que metade dos cristãos considera seu pastor um “amigo”

Pesquisa revela que metade dos cristãos considera seu pastor um “amigo”

De acordo com uma nova pesquisa do Barna Group, os cristãos nos Estados Unidos são mais propensos a considerar o pastor principal de sua igreja como “amigo” do que um “mentor” ou “conselheiro”.
O relatório lançado 8 de outubro, intitulado “Os cristãos consideram seus pastores para serem amigos?”, foi elaborado após um estudo que verificou como os cristãos auto-identificados se sentem sobre seu pastor.
O resultado mostra que 20% dos entrevistados disseram que falaram ou se reuniram regularmente com seu pastor principal fora de serviços e eventos de adoração da Igreja semanais.
Entre os que fizeram, quando perguntamos o que eles consideraram a melhor descrição de seu relacionamento com seu pastor principal, 50% dos entrevistados responderam um “amigo”.
Esta resposta foi, de longe, o mais popular, com o segundo lugar sendo “mentor” em 19%. Além disso, 13% responderam com “conselheiro” e 11% responderam com “professor”.
“Embora a maioria dos entrevistados admitiram que não interagem com o pastor principal ou outra equipe da igreja fora do templo, há um pequeno e, significativo número de constituintes que o fazem – e até mesmo considera seu pastor como amigo”, observou o Barna Group.
“Exatamente metade dos entrevistados cristãos chama o pastor de “amigo”, assim como 46% dos cristãos praticantes. A falta de diferença nas porcentagens entre esses grupos sugere que, embora a presença na igreja ou a prática da fé aumente a probabilidade de conhecer o pastor em primeiro lugar, a amizade pode ocorrer naturalmente assim que essas interações ocorrerem”, diz o relatório.
Para chegar à essa conclusão, o Barna extraiu dados de pesquisas com 801 cristãos auto-identificados que vivem nos EUA, realizados entre 12 e 19 de novembro de 2018, com uma margem de erro de +/- 3,3%.
Outra fonte de dados foi do relatório “O Estado dos Pastores”, que entrevistou 1.025 adultos dos EUA entre abril e maio de 2015, com uma taxa de erro de +/- 2,9%.
Outras descobertas no relatório mostraram que:

  • os protestantes eram mais propensos do que os católicos a interagir com seu pastor fora da igreja (48% versus 27%);
  • 28% dos entrevistados disseram que seu pastor costuma participar de eventos sociais ou comunitários;
  • 64% dos entrevistados adultos americanos em geral tinham uma visão positiva de um pastor que conheciam.

Fonte: gospelprime

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress