Bispo Erasmo Duarte ministra na terça sobre a Torre de Vigília – Sara Nossa Terra

Bispo Erasmo Duarte ministra na terça sobre a Torre de Vigília

Aconteceu na terça-feira, 21, na Embaixada Sara Nossa, o culto de Quebra de Maldições. Em momento de oração, os bispos Marcos e Laura Dal Bello declararam à força do Espírito Santo sendo derramada em meio ao momento do altar. Em joelhos, afirmaram que a dependência de Deus deve ser o centro da vida dos indivíduos. Igualmente, convidaram às pessoas que estão longe do Senhor que se arrependam e voltem para uma vida plena na vontade do Espírito Santo.

Na explanação da palavra, em vídeo pelo telão da igreja, com base no livro de Habacuque 2: 1- , o bispo Erasmo Duarte ministrou sobre o tema: “ A Torre de Vigília”. Onde explicou que é o ponto da virada de uma crise e igualmente falou sobre mudanças. Deste modo, mostrou que Deus tem dois exércitos. O da terra onde a igreja ora e o exército dos anjos que trazem livramento. Desta forma, ele explicou que a oração vence a todas as circunstâncias.   “ A Torre de Vigília é um símbolo de um lugar de oração, onde o profeta subiu na torre para falar com Deus e ouví-lo.  Pois é um lugar elevado onde o céu e a terra se encostam. E Habacuque se vê como um soldado que vai para a batalha. E ele diz: “Eu vou subir esta Torre, eu vou virar esta história, eu não vou ficar assistindo . Ou seja, quem está na Torre, está exercendo influência sobre a guerra e direcionando a batalha”, assegurou.

Na parte final, o bispo mostrou que o livro começou com uma queixa, passou por uma oração e fé; e terminou com uma festa. “ Eu gostaria de desafiar  você a reproduzir em sua vida a experiência de Habacuque. Ele ganhou uma perspectiva maior que a batalha. O Senhor está chamando você para a Torre de Vigília, quer dizer, ter uma experiência onde sua queixa vai se transformar em uma resposta diante do mover de Deus. A Torre é o lugar de alguém entregue, consagrado e que esteja decidido pela guerra. O intercessor , aquele que busca a face do Senhor tem o seu lugar de fé e batalha espiritual. Ter uma estrutura dinâmica e agenda de oração. Qual a causa que dobra seus joelhos e te coloca sendo um intercessor? Não mergulhe na batalha no nível humano. Você tem que ir para o lugar alto e enxergar com outra perspectiva, ter a ótica dos céus em relação à batalha. O guerreiro sobe, faz subir o clamor do povo, mas faz descer a resposta de Deus. Quem quer mudar a história tem que entrar neste lugar sagrado para ouvir ao Senhor e nunca abandonar o campo de batalha”, finalizou.

Fotos Gabriel Souza

Voltar pra igrejas

Faça um comentário

X
Evento Teste