Pesquisa aponta as consequências do excesso de uso das redes sociais – Sara Nossa Terra Doe agora

Pesquisa aponta as consequências do excesso de uso das redes sociais

Pesquisa aponta as consequências do excesso de uso das redes sociaisDe acordo com uma pesquisa publicada na Mashable, realizada pela Harris Interactive a pedido da MyLife.com, o ser humano está cada vez mais viciado e dependente da vida online. A expectativa é de que essa tendência só piore, com a explosão de novidades tecnológicas.

A pesquisa apontou que 56% das pessoas sofrem de Fomo – Fear of Missing Out – ou seja, medo de estar desinformado ou deixando de saber algo importante. Esta é a suposta razão para que as pessoas fiquem cada vez mais antenadas, com a obsessão de saber tudo que está ocorrendo e participar das redes sociais a todo instante.

Outros números reforçam o Fomo:

27% dos pesquisados dizem que acessam as redes sociais assim que acordam.
42% dos participantes do estudo têm várias contas na redes sociais, e o percentual aumenta para 61% para aqueles com idades entre 18 e 34 anos.
Na média, cada pessoa gerencia 3,1 endereços de email. No ano passado esse índice era de 2,6.
35% das pessoas gastam mais de 30 minutos nas redes sociais ou lendo/escrevendo emails pessoais, por dia.

A  sensação de perder alguma coisa é que nos faz dar uma olhadinha no Facebook no meio daquele filme formidável que está passando na TV. Aliás, o fenômeno da segunda tela é algo real e irreversível. Uma pesquisa em 2011 já dizia que 50% das pessoas usavam notebook ou gadgtes enquanto assistiam TV. Atualmente esse número já deve ser bem maior.

Embora a sociedade esteja mais conectada e ligada, alguns especialistas afirmam que as redes sociais diminuem as habilidades sociais das pessoas. O número de relacionamentos está cada vez maior, mas também, estão ficando mais superficiais.

Quando se aplica este mesmo comportamento no universo profissional, as coisas ficam um pouco complicadas. O funcionário pode estar trabalhando, mas preocupado e participativo com as redes sociais.  É um ser multitarefa, que a princípio parece ser positivo, mas também pode ser ineficiente e estressante.

Embora o acesso as mídias seja inevitável, algumas empresas não incentivam o uso durante o expediente e a rotina de trabalho. Há proibições de uso dentro desse ambiente, levando as pessoas a acessarem as redes sociais por meio de seus aplicativos pessoais, principalmente nos celulares.

 
Fonte: Portal Brasil Post

Voltar pra igrejas

Faça um comentário

X
Evento Teste