Notícias

Notícias Mundo + Notícias Sara Nossa Terra Notícias Testemunhos

Nilton Ferreira conta como sobreviveu milagrosamente a uma queda de paraquedas

O obreiro Nilton Ferreira Lima conta os milagres que viveu após um acidente de paraquedas. Mostrando em detalhes a recuperação, ele enumera o processo de conversão e descreve a Sara Nossa Terra como lugar de transformação e consolidação de propósito. O jovem conta ainda que, recebeu a semente do evangelho desde criança, mas que ficou afastado por algum tempo, até que voltou com disposição total em cumprir a missão. “Eu me  afastei, mas aqueles princípios bíblicos ficaram em mim, o que me livrou de beber e fumar”, lembra.

Quando Nilton voltou para Brasília,  passou em um concurso público federal,  que é onde trabalha hoje. Morou em diferentes cidades e conheceu a igreja por meio de seu irmão.” Somente em 2008, depois que me formei, consegui fazer o Revisão de Vidas”, pontua.

Nilton durante a recuperação

Nilton ainda no hospital após o acidente

O jovem líder foi direcionado em 2014 sobre o propósito de viver a vida na missão de Deus. Com isso, criou juntamente com outras pessoas  o movimento: “Quem ama prega!”. Contudo, um acidente que ocorreu em 2018, no Rio de Janeiro, transformou sua vida e o tornou ainda mais forte espiritualmente. “Em um fim de semana fui fazer um curso de salto livre e em um dos saltos passei da área de pouso. O motivo até hoje a gente não sabe o que aconteceu. Fiz um procedimento errado, pois eu puxei o freio e despenquei de uma altura de cerca de 10 metros “, recorda.

Nilton quebrou o punho, rompeu os ligamentos do cotovelo e deslocou a bacia e chegou a pensar que estivesse com a cabeça dilacerada. “Pensei: “Será que Deus quer me levar?” Fiquei bem quieto e me veio um filme à cabeça sobre  a minha vida e me perguntei: “E Se Deus quiser me levar agora, o que vai acontecer?”. Aí percebi que aquele estilo de vida que aprendi na Sara Nossa Terra, de entregar minha vida para Cristo, de dar minha vida por vidas.  Aquilo me deu uma paz tão grande, uma certeza de que eu tinha vivido minha vida com propósito. Foram quatro cirurgias e mais de um mês de internação, mas hoje estou 90% recuperado, fazendo fisioterapia. E um detalhe importante: Hoje, todos da minha família se converteram. Todos me ajudaram”, finaliza.

Texto: estagiário Bruno Faria sob supervisão de Jeane Magalhães

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Image Lightbox Plugin