Caetano Egídio deixou a vida do crime para servir a Deus – Sara Nossa Terra

Caetano Egídio deixou a vida do crime para servir a Deus

13734570_1067982736617277_285380731_nCaetano Egídio começou cedo na vida do crime. Cometia assaltos, traficava e isso acarretou em vícios na cocaína, álcool e prostituição. Um fato marcante em sua triste história foi o falecimento do pai, e mesmo sabendo do ocorrido, ele preferiu ir à uma balada, a participar do enterro. E isso não foi o pior. Por ter uma vida desenfreada, Caetano passou por muitas tribulações. “Me lembro de uma briga, que um cara veio me dar uma facada e a faca quebrou no alto, antes que me atingisse, mas sei que isto eram os joelhos da minha mãe dobrados”, admite.13819557_1067982636617287_359564661_n

Porém, mesmo passando por libertações, Caetano seguia com aquela vida desenfreada. Foi preso e ficou  um ano recluso.

Mas para quem acha que estando ali ele tomaria um rumo em sua vida, está enganado. Dentro da prisão, Caetano ainda continuava fazendo uso de drogas. Chegou a gastar 80 mil reais e quando saiu, viu que estava pior do que quando entrou. Chegou a ponto que ele não aguentou mais e decidiu procurar uma igreja, mas não se identificou com nenhuma. Os anos foram passando e nada de melhorias em sua vida, foi quando procurou uma clínica de reabilitação e lá ficou internado por 15 dias.

Após sair, ele não estava 100% liberto e num certo dia, ao passar por uma amiga, tomou a liberdade e lhe perguntou qual era a igreja que ela frequentava. Era a Sara Nossa Terra da Saúde, em São Paulo, e ele decidiu conhecer. No outro dia, lá estava ele. Aos poucos, passou a ser membro assíduo. Participou do Revisão de Vidas, mas na ocasião não se sentiu pronto para ser batizado, o que hoje, ele ver como um grande erro. Ao voltar do RV, ele conta que não foi liberto completamente, mas sua líder, Jéssica Silva, não desistiu e lhe pagou uma nova inscrição. Na segunda oportunidade, ele vivenciou, de fato e verdade, o amor verdadeiro, que só quem tem Jesus, pode experimentar. Passados seis meses, Caetano tem certeza que o Senhor o libertou e tem ainda mais maravilhas a fazer em sua vida. “Hoje estou liberto e para Glória do Senhor, me sinto cada dia mais forte”, comemora.

Voltar pra igrejas

Faça um comentário

X
Evento Teste