Faça sua doação

Nos EUA, jogador é punido por comemorar gol agradecendo a Deus

Área de Conteúdo

Nos EUA, jogador é punido por comemorar gol agradecendo a Deus

Nos EUA, jogador é punido por comemorar gol agradecendo a Deus

xjogador-agradecendo-a-deus-314x200.jpg.pagespeed.ic.iaGE0Q08zpÉ comum no Brasil e em outros países que durante o jogo de futebol, ao comemorar um gol os jogadores agradeçam seus feitos e títulos a Deus.  Mas recentemente nos Estados Unidos um caso gerou polêmica e virou assunto. 

O quarterback (armador e capitão das equipes) do time de futebol americano Mexico High School, em Nova York, foi punido por apontar para o céu após marcar um touchdown, equivalente ao gol no futebol brasileiro. De acordo com a arbitragem, Dante Turo foi antiesportivo. Sua equipe acabou por perder espaço para o adversário e foi derrotado.

Para marcar o touchdown, que significa cruzar a linha final do campo adversário, o jogador de 17 anos precisou correr mais de 60 metros com a bola oval nas mãos, desviando de seus adversários. Entrevistado pela rede Fox News, explicou: “Apontar para Deus é um símbolo internacional de glorificação a Jesus, e era isso o que estava tentando fazer”.

Geno Turo, pai do atleta, declarou que o filho queria dar o crédito daquele momento a quem realmente merecia e ele deu glória a Deus. “Afinal, Deus nos dá a capacidade e o talento. Como cristãos, queremos ter a certeza de reconhecemos isso”, disse. 

Em pronunciamento, o técnico do time também se manifestou contrário a decisão dos juízes. “Eles disseram que era um insulto [aos não cristãos]. Eu disse a eles que Turo estava louvando a Deus. Como isso é um insulto?”.

Não é de hoje que muitos afirmam que as autoridades esportivas americanas querem banir quaisquer manifestações religiosas de suas competições, o que gera ainda mais polêmica diante de tal situação. 

Ainda nos EUA, ocorreu outro fato similar, com o treinador de futebol americano Joe Kennedy de Bremerton High School, em Washington, quando foi proibido de fazer orações com sua equipe antes e depois das competições. 

Um episódio similar ocorreu recentemente com o treinador de futebol americano Joe Kennedy de Bremerton High School, em Washington. Ele foi proibido de fazer orações com sua equipe antes e depois dos jogos. Fato não distante do Brasil, onde o técnico da Seleção Brasileira de Futebol, Dunga, declarou-se contrário a manifestações religiosas e orações nas concentrações dos primeiros jogos das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa de 2018. 

Com informações do Gospel Prime. 

 

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress