Faça sua doação

Luis Carlos teve overdose, tentou se suicidar, mas encontrou Jesus Cristo

Área de Conteúdo

Luis Carlos teve overdose, tentou se suicidar, mas encontrou Jesus Cristo

Luis Carlos teve overdose, tentou se suicidar, mas encontrou Jesus Cristo

11350248_826868314067052_64757191_nLuis Carlos Gonçalves, 27, foi criado com a avó e os tios. Saiu da casa dos pais com um 1 ano e 10 meses para ficar apenas por alguns dias, devido a uma reforma na casa, mas esse tempo se estendeu e durou até os 26 anos. “Essa distância não fez com que eu me afastasse dos meus pais e minha irmã, ficamos alguns quilômetros afastados, porém o contato e visitas eram frequentes”, diz.

Durante a infância Luis foi um bom garoto, mas ao chegar na adolescência tudo mudou. Começou a conhecer festas e diversões do mundo. Ainda que com uma personalidade forte, nesse período deixou-se influenciar por supostos amigos e pelas emoções dos lugares que frequentava. Passou a beber e fumar escondido da família. Sentia um espírito de adrenalina, mas aquilo refletiu em seu lar, com sinais de rebeldia, falta de educação e agressividade com a avó.

Com a maioridade Luis conquistou seu próprio carro e um bom emprego. Mas também coisas ruins. Conheceu o universo das drogas e iniciava ali um mergulho de cabeça na cocaína e na maconha. Não tinha receios, usava e gastava muito dinheiro no “mundo”. Começou a se envolver em brigas de rua, ameaças de morte e esses problemas alcançaram sua casa. Os agiotas passaram a ir cobrar dívidas para sua avó. Além disso, envolveu-se em um acidente de carro, por dirigir embriagado e quase fez uma vítima fatal.

 “Chegava a gastar em uma noite com amigos quase mil reais em cocaína. Lembro-me de um dia que eu gastei o meu salário todo e cheguei a deixar meu celular empenhorado com um traficante para poder pegar mais entorpecentes. Acabava indo tarde para casa, fazia bagunças e tirava a paz da minha avó e de toda a família. Também comecei a arrumar problemas com meus tios e meu pai por eu ser o grande responsável do transtorno emocional que ela sofria”, diz.

A mãe de Luis também sentia muito a situação que o filho estava e sempre que conseguia, tentava ajudá-lo, ainda que em vão.  Luiz ainda se envolveu em um relacionamento de brigas e muitas traições o que o fazia se esconder  ainda mais dentro de seu vazio. Criado na igreja católica, o rapaz chegou a tocar na igreja, mas passou a ter raiva de religião. “Mas quem já conheceu a presença de Deus, sempre fica com aquele incomodo dentro do coração. O que agravou isso foi que com o passar do tempo vendo minha vida sendo despedaçada, meus amigos se afastando, pessoas interesseiras se desconectando e, principalmente, minha saúde física e mental se destruindo fizeram com que eu começasse a perceber o barco que eu havia embarcado”, conta.

O que parecia não piorar, afundou ainda mais. Envolveu-se no mundo dos jogos virtuais e ali encontrava um falso prazer. Deixou de trabalhar para jogar e não sabia fazer outra coisa. Quando afastava-se era apenas para drogar-se e ir à festas.  “Entrei em uma fase muito depressiva, tentei me suicidar duas vezes e pelas mãos de Deus não tive êxito nessas tentativas. Continuei indo para as noitadas e depois de passar mal alguns dias, fui ao hospital, ali tive a notícia de que eu estava tendo uma overdose de drogas. Sentia meu nariz muito ruim, minha garganta parecia que estava cheia de vidros e a cabeça doía muito”, conta.

Após tantas páginas manchadas, sujas e repletas de escuridão, a luz de Deus estava para marcar a vida de Luis. A convite de uma amiga, resolveu fazer o Revisão de Vidas da Sara Nossa Terra, mesmo sem saber muito do que se tratava ou a11267611_826868380733712_1444785019_n que denominação religiosa pertencia. “Aceitei a proposta e saí novamente para uma noitada. A consequência foi que fiquei muito bêbado, passei o dia ruim e fui para o Revisão totalmente alterado”, relembra.

Mesmo diante daquela situação, Deus tinha um propósito para a vida daquele jovem.  “Não sei explicar o que aconteceu, tive um encontro com o Espírito Santo e toda a minha realidade até aquele momento foi alterada e transformada. A sensação dos vícios, o desejo pelas drogas e tudo que eu já havia sentido foi embora como a sujeira que sai do corpo no banho”, conta.

Tudo mudou e uma nova história começou a ser escrita naquele dia. Se batizou e largou tudo o que fazia parte de sua vida anteriormente. Voltou a estudar, a trabalhar, relacionar-se bem com toda a sua família e alcançou novos horizontes. Conheceu uma nova pessoa, com quem se casou e hoje vive um relacionamento tendo Jesus como guia. “Conheci minha esposa na igreja e hoje eu e ela somos um alicerce inabalável. Foi o melhor presente que o Espírito Santo poderia colocar na minha vida”, afirma.

Hoje, Luis Carlos é líder na igreja Sara Nossa Terra da Ceilândia, cidade satélite do Distrito Federal e ajuda muitos jovens que viviam na mesma situação de sua vida anterior.

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress