Faça sua doação

"Eu tinha ódio de crente, morria de raiva", conta Carlos Antônio

Área de Conteúdo

"Eu tinha ódio de crente, morria de raiva", conta Carlos Antônio

"Eu tinha ódio de crente, morria de raiva", conta Carlos Antônio

Captura de Tela 2016-02-15 às 17.46.57“Eu tinha ódio de crente. Eu morria de raiva. Era uma pessoa que brigava, uma pessoa ruim mesmo”.  A fala é de Carlos Antônio, que antes de conhecer verdadeiramente a Deus, era totalmente averso a qualquer manifestação ou pessoa que falasse do Senhor.

Mas o que ele não imaginava, era que Deus já agia em seu coração, por meio de uma evangelização involuntária. Antônio conta que por 8 anos anos frequentou uma barbearia e o senhor que lhe atendia sempre falava de Deus e, por sinal, era a única pessoa que ele ainda escutava sobre o assunto. Foi então que em uma dessas conversas, o jovem ficou sabendo que existia uma igreja Sara Nossa Terra próxima de sua residência.  Por ser músico, o que lhe atraiu foi saber que lá também se apresentavam algumas bandas e que poderia encontrar mulheres bonitas. “Eu fui atrás de mulher mesmo e não por Deus, só que quando eu cheguei na igreja, o Espírito Santo tocou a minha vida”, lembra.

E o Senhor não só tocou a sua vida, como a transformou por completo. Passados 10 anos, Antônio é só alegria em falar do grande amor de Deus para com ele. “Eu tenho a minha sub equipe e faço parte dos 144. Estou crescendo e tenho fé em Deus que logo estarei sendo ordenado a obreiro, ao diaconato, a ser pastor, porque essa é a minha missão: crescer na obra”.

E com todas as bênçãos que o Senhor tem feito, Antônio não esquece e faz questão de enfatizar que um fator preponderante é a existência do projeto Parceiros de Deus. “Quando eu cheguei, aquela igreja já estava lá e foi os Parceiros que ajudaram e colaboraram para construí-la. Se não fosse isso, talvez hoje eu estaria ainda no mundo ou mesmo morto, porque eu era uma pessoa violenta. Hoje, graças a Deus, os meus amigos que estavam comigo no mundo, também estão indo para a igreja. Desde que eu tomei conhecimento do propósito do projeto e vi que seria bênção e crescimento para minha vida eu me tornei um. Hoje tenho uma vida estável, não pago aluguel, tenho um emprego fixo. O que era um sonho, estou prestes a realizá-lo que é a construção do meu estúdio e sei que Deus já fez e vai fazer ainda mais”, comemora.

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress