Depoimentos

Mãe biológica de dois e de consideração por muitos da Sara

Mãe biológica de dois e de consideração por muitos da Sara

Mãe. Todo mundo tem pelo menos uma. Digo isso pelo fato de termos pessoas que a consideramos com esse cargo. Deus, em sua infinita bondade e misericórdia elegeu ao menos uma aqui na Terra para cuidar de nós. E para representar, personificar um dos tipos de mãe, escolhemos uma pessoa muito querida. E, antes de mais nada, quero pedir licença a você, leitor. Desta vez, o texto será diferente. Não será aquela leitura técnica. Mas, acredito que vá gostar. Hoje, vamos falar de uma professora mineira. A mãe biológica de Rodrigo e Bruno Faria. Além disso, considerada como segunda mãe de muitos membros da Sara. Já sabe de quem estou falando? Provavelmente, se você for de Minas Gerais ou Brasília, vai saber rapidamente de quem se trata. Vou dar mais algumas dicas. Houve um tempo em que ela decidiu viajar para São Paulo, pois não aguentava mais as duras batalhas da vida. E graças a esse passeio ela encontrou Jesus. Além disso, era uma líder muita amada no Grupo de Intercessão Oficial no Ministério Sara Nossa Terra, liderado pela Bispa Ana Célia Lira. Provavelmente, você já foi atendido e orou junto com ela na Igreja Sara do Sudoeste (DF). "Que saudade da minha mãe, amiga e intercessora. O céu está em festa. Imagino ela rindo e dançando com os anjos. Só me resta agradecer a Deus o privilégio de ter conhecido uma pessoa com uma alma tão linda", relata Ana Célia, que a considerava uma mãe. De acordo com o Bispo e presidente da Sara, Robson Rodovalho, ela era “uma mulher guerreira, coluna de oração da nossa Igreja e fiel a Deus”. E a Bispa Lúcia endossa que “estava sempre em nossos Encontros de Fé e Adoração, ainda no tempo de Comunidade         Evangélica. Uma vida fiel à Igreja e ao Senhor Jesus”. Sim, estamos falando de Mery Neves. Ela “partiu para a eternidade e deixou uma marca. Nas lembranças da infância ficam o sorriso e abraço dela. Lembro que sempre pedia um chocolate, doce, bala ou até chiclete quando ela voltava das duas Escolas que lecionava. E nunca chegava de mãos vazias, de segunda a sexta. Ela sempre foi muito boa para mim. Celebrava todas as minhas vitórias. A voz dela era um misto de ternura e compreensão. Toda vez que eu tinha medo, me passava tranquilidade”, recorda Bruno Faria. Mery se virou em vários papéis para conseguir criar e sustentar os filhos. A fé dela era tanta que deixou esse legado. “O principal que me ensinou foi ter fé viva em Jesus e viver a força da palavra de Deus. Aprendi a orar, clamar. A mergulhar na esfera do sobrenatural. Agora, ela está nas ruas de ouro do Reino Eterno, com Deus Pai, Filho e Espírito Santo. E os Anjos. Tenho certeza que foi recebida em festa no Céu!”, homenageia Faria. E desta forma simbólica, homenageados Mery e todas as outras mães. Parabéns! Feliz Dia das Mãe.


“Entrei na Sara aos 15 anos e fui acolhida”, diz Franciele da Cunha Mariano

“Entrei na Sara aos 15 anos e fui acolhida”, diz Franciele da Cunha Mariano

“No dia da mentira eu descobri a verdade, pois cheguei a igreja no dia primeiro de Abril. Encontrei acolhimento, fui orientanda por uma liderança que abraça as pessoas e exerce o amor ágape.  Eu não tinha nenhuma expectativa sobre família. Entrei na SNT aos 15 anos,  desacreditada pela sociedade e fui acolhida”, recorda Franciele da Cunha Mariano. As dificuldades da jovem eram enormes.  Franciele teve um relacionamento difícil que a deprimiu. E não parou por aí. Ela enfrentou outro grande desafio, pois na mesma semana que iria para o Revisão de Vidas, a mãe dela foi internada. Inclusive, foi questionada por várias pessoas se iria ou não ao encontro. A moça decidiu ir ao encontro e foi recompensada. “Coloquei Deus acima de tudo e pedi um milagre para Jesus sobre minha mãe. A cirurgia foi um estrondoso sucesso. Ser líder é algo sobrenatural, pois somos usados pelo Pai para transformar vidas. Ou seja, é a chave de tudo”. Hoje, aos 25 anos de idade, Franciele tem a consciência de que independentemente do que aconteça, se diante dos olhos humanos as pessoas não deem amor ou carinho, Deus sempre estará presente. “Por meio Dele encontramos nossa verdadeira identidade e valor. Não há outro caminho a não ser o de Jesus”, emociona-se. E para você que a acompanhou até aqui, ela tem uma citação do Livro de Isaias 49:15. “Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.”


Leonardo Menezes viveu experiências sobrenaturais

Leonardo Menezes viveu experiências sobrenaturais

O que é o sobrenatural? É o que ultrapassa o natural, fora das leis naturais. Alguns acreditam que isso aconteça e outros não. Quem é Cristão sabe que esse tipo de experiência é possível. Uma delas é o Bispo da Sara Leonardo de Menezes, que testemunha ter vivido com as entidades demoníacas através visões. Cansado e com uma forte tristeza na alma, ele decidiu procurar a igreja. Em um culto, Leonardo chorou por horas. Em um determinado momento, sentiu as energias do Espírito Santo, algo nunca havia vivido. “Estava muito triste. Pensei em me suicidar. Mas antes de tentar cometer este ato, olhei para o céu e fiz uma pergunta para Deus. E meu próprio pai que era “pai de santo” chegou na hora e pediu para que eu procurasse algo mais forte no quesito de religião. Sendo que eu colocava os crentes para correrem de casa. Mas, minha mente foi transformada!”, relembra ao dizer o quão poderoso e grandioso é Deus. Com essa vivência, o Bispo largou o esoterismo e o alcoolismo. “Eu disse para a minha esposa que não ia mais beber. Ela riu e não acreditou! Me ofereceu uma cerveja e recusei”. O comportamento da companheira de Menezes foi esse pois era algo difícil de acreditar já que “bebia tanto ao ponto da minha sogra me arrastar de tão bêbado”. Depois disso, passou a viver milagres. “Minha esposa tinha um problema no útero. Mas, em uma Campanha da Sara ela sentiu o útero se mover, foi curada e tivemos um filho”. Hoje em dia, Leonardo após longa trajetória de conquistas no universo da fé, é Bispo em São Paulo. Lembra que teve que vencer o orgulho “e artista”, como ele próprio define. “Era músico. Fui convidado a participar do Ministério de Música na Igreja. Claro, além de ministrar cuidei de pessoas. Eu e minha esposa saímos de BH e deixamos 15 igrejas, que hoje são 25. E, hoje estou em São Paulo com o culto de Quebra de Maldições e Ministério de Intercessão. Em uma posição de honra que o Bispo Erasmo chamou a mim e minha família”, concluiu ao resumir sua trajetória de vida marcada das trevas para o Reino da Luz.


“Tive Covid mas graças a Deus melhorei”, comemora Cibele Maciel

“Tive Covid mas graças a Deus melhorei”, comemora Cibele Maciel

“Em Setembro, tive Covid e fiquei muito ruim. Mas graças a Deus melhorei. Fiquei muito preocupada com minha mãe que por ser do grupo de risco também foi infectada. Mas, graças ao Senhor ela não precisou ser internada e passar por nenhuma intervenção”, recorda Cibele Maciel ao afirmar que literalmente viu a proteção do Pai sobre a casa dela. A administradora de Empresas, conheceu à Sara Nossa Terra em Goiânia, ainda criança. No entanto, com o tempo, a mãe dela mudou-se para Brasília. “Quando chegamos aqui na cidade, a igreja era muito longe de casa. Então, começamos a ir em outra denominação. E, desta forma, eu sempre gostei muito do trabalho da Sara Nossa Terra. Em 2015, fui a convite de minha amiga. Contudo, me afastei para ficar na igreja que minha família congrega, mas percebi que meu lugar é na SNT, onde estou desde 2017”. Com vitória profissional, a Analista de Projetos da Caixa Econômica Federal é também Ministra de Louvor da Sede Internacional da Igreja. “Eu sempre oro para que não apenas eu cante, mas que Deus haja por meio de minha vida. Onde, ao cantar, pessoas sejam curadas e libertas. Quer dizer, quando ministro sinto uma alegria muito grande. Não pelo fato de estar em evidência, mas pela oportunidade de ser usada pelo Senhor. É um privilégio”. Por fim, Cibele testemunha que na SNT aprendeu a orar mais e vencer aos medos. Igualmente, relata que estar de volta aos cultos presenciais foi um divisor de águas na vida dela. “Foi uma grande vitória ter passado pela doença e estar de volta na igreja. E neste ano fiquei muito abalada. Perdi minha líder Mery Neves pelo câncer e minha tia. São situações que passamos e são muito duras para superar”. Gostou desse testemunho? Também gostaria de contribuir na vida das pessoas ao contar a sua história, vivência com Deus? Então, nos procure: [email protected] Estamos ansiosos para saber o seu depoimento.


“Estava preso e sem perspectiva de nada”, testemunha  Leonardo Costa

“Estava preso e sem perspectiva de nada”, testemunha Leonardo Costa

“ Estava preso, sem perspectivas de nada, só queria aprontar e estar em festas”, recorda Leonardo Costa que chegou ao ser preso do presídio na Papuda, por assalto. “ Cheguei à igreja por meio de minha advogada que pregou para mim dentro do presídio”. Hoje, um líder na igreja, casado há sete anos e com filha de quatro anos, “ Léo”, como é chamado por amigos e discípulos, relata que viveu na Sara um processo de transformação diante do impacto de Jesus na vida dele. “ Um dia fui chamado para estar em uma célula e pude voltar a sonhar! Hoje, posso afirmar que tenho toda minha família ganha para Cristo devido ao meu testemunho”. Com imensa gratidão a liderança da igreja, Leonardo com 31 anos de idade alega que hoje faz para as pessoas o que um dia fizeram com ele. Ou seja, se dispõe ser usado pelo Pai ao ser usado para resgatar almas para o Senhor. “ A Sara me deu um novo rumo e uma nova expectativa de vida acima de tudo que tinha planejado”.


“ Eu era introvertida e cheia de medo”, recorda Débora Muniz

“ Eu era introvertida e cheia de medo”, recorda Débora Muniz

“ Eu era introvertida, cheia de medo. Deste modo, amei a forma que fui recebida na célula”, com esta afirmação marcada por Gratidão, Déborah Muniz define que a Sara Nossa Terra é uma igreja marcada pelo amor. No depoimento, a jovem líder de células, conta a forma pela qual chegou à Sara Nossa Terra por meio de uma prima que já frequentava a igreja. “ Fiquei fascinada pela alegria e paixão que as pessoas tinham. Imediatamente já me senti parte da igreja”, recorda ao explicar que fazia parte de outra denominação. “ Na realidade eu me converti aos nove anos”. Déborah reflete que ao receber uma resposta do Espírito Santo aos 12 anos de idade, foi motivada a se batizar. “ E não foi fácil, pois com esta idade eu estava começando a descobrir quem eu era. Mas depois, tudo se tornou tão natural para mim: buscar a Presença do Senhor”. “ Vim de uma família desestruturada e através do cuidado de pessoas de pessoas da igreja fui sendo transformada”, reforça Déborah ao refletir que o Revisão de Vidas também foi um marco na vida dela. “ Uma experiência impactante para mim! E dou glória a Deus pela Sara Nossa Terra trabalhar com liderança, pois foi deste modo que fui sendo tratada e trabalhada em meu caráter”. Por fim, a jovem líder de 18 anos conta que aos 13 anos, ao orar por uma amiga que poderia ter que tirar o útero, por causa de cistos, foi literalmente curada. “ Fiquei impressionada com aquela experiência espiritual. Uma oração simples: o Senhor me ouviu e atendeu a minha intercessão. Aqui na Sara minha identidade está sendo construída”.