Faça sua doação

Culto da Família: ” Ser santo é ter um estilo de vida”

Área de Conteúdo

Culto da Família: ” Ser santo é ter um estilo de vida”

Culto da Família: ” Ser santo é ter um estilo de vida”

r santo é ter um estilo de vida”

Nos cultos deste domingo (01), na Embaixada Sara Nossa Terra, em Brasília, a Bispa Priscila Rodovalho Cunha ministrou de acordo com o livro de ‘Êxodo 31: 13’ sobre o nome de Deus representado por Jeová Kadosh. “É tão incrível ver o quanto Deus é soberano. Ele é tudo, cria todas as coisas. E este nome representa a santidade. No contexto bíblico é retratado separar um dia para se santificar. E como Deus age? Qual é a importância de sermos separados? Contudo, existe um tabu na sociedade que ser certinho pode ser hábitos exteriores, mas a santidade começa em nosso interior”, ponderou.

Na sequência do tema, a preletora disse que a palavra ‘santo’, no grego, quer dizer separado. “As pessoas estão muito acostumadas com religiosidade. O externo não dita nada. Todavia, o Senhor quer que você viva um estilo de vida com ambientes que não vão te contaminar. Mas, como o Pai nos santifica? Somos corpo, alma e espírito. E a nossa alma é o que mais o diabo quer tocar. Quando Davi, personagem bíblico orou para que a alma dele fosse librada do cárcere, estava mais uma vez afirmando que o coração do ser humano é enganoso. Desse jeito, somente o Espírito Santo pode nos santificar. E ao ter seu espírito conectado com Jesus você torna-se um cristão verdadeiro”, reiterou.

Ainda na palavra, Priscila ressaltou que as pessoas devem ter atitudes de santidade. “Viver em separação é refletir os frutos do Espírito Santo. No entanto, é essencial ter a língua erudita. Ou seja, não deixe pensamentos carnais te dominarem e somente a força da separação gerada pelo Espírito Santo. E no livro de ‘Hebreus 12: 14’ mostra que é necessário um esforço para vencer vontades, desejos e pensamentos. Quer dizer, ser santo também é querer fazer o certo, mesmo que sua carne não queira e bloqueie a bênção”, completou.

Por fim, Cunha acrescentou que diante da presença de Deus por meio de uma busca constante há uma conexão verdadeira. “Muitas vezes, não queremos viver em santidade pois queremos ter razão e defender nossos erros. Isto posto, mal algum pode cair sobre sua vida. Por conseguinte, ser separado é também ter sabedoria. Consequentemente é necessário você desenvolver. O que tua alma está plantando? Pois é dela que vem seus sentimentos. E quero dizer que há uma promessa liberada em nossa vidas, pois o inimigo não vai roubar aquilo que é direito nosso. Santifica hoje, pois o que Deus tem para você é muito grande, mas é necessário que você limpe seu canal de comunicação com Deus. Ser santo é ter um estilo de vida”, finalizou.

Santidade traz o mover de Deus

Sara Fotos

Foto Gabriel Brandão:

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress