Faça sua doação

Congresso Mulheres de Honra em Brasília fala sobre temas de fé e saúde emocional

Área de Conteúdo

Congresso Mulheres de Honra em Brasília fala sobre temas de fé e saúde emocional

Congresso Mulheres de Honra em Brasília fala sobre temas de fé e saúde emocional

Nesta quinta-feira, 15, aconteceu o Congresso Mulheres de honra no Campus Arena, em Brasília. Centenas de mulheres vivenciaram momentos únicos com o louvor do Ministério Avivah e receberam ensinamentos de fé e saúde emocional.
Bispa Priscila Rodovalho Cunha pregou sobre como ser uma mulher posicionada. Explicou que a rejeição é algo que você precisa lidar todos os dias. “Não deixe o medo da rejeição e da insegurança te impedirem de se posicionar. Não passe por cima de si. Existe a maneira correta de se posicionar”. A preletora ressaltou ainda que é necessário aprender a não ser omissa. O pacto de mediocridade te leva não só a morte espiritual, mas também física. Muitas vezes perdemos as bênçãos que Deus tem pra nós porque temos vivido de pactos de mediocridade”.
Com base no texto de Lucas 13:11-13, Bispo Robson Rodovalho trouxe a palavra e motivou as participantes do evento ao afirmar que  “Deus não te trouxe aqui para viver como uma mulher encurvada, uma mulher vencida”. Explicou que curvada quer dizer algo que pesa, que dobra. “ A mulher tem a sensibilidade nos ouvidos, você tem que tomar cuidado com o que escuta. Não se iluda com qualquer cantada, com qualquer mensagem que você vê no whatsapp. Não permita que a sua carência faça você se curvar, baixar sua cabeça e se ferir dentro dos seus relacionamentos.”
Para fechar o ciclo de pregações da manhã, Bispa Lúcia Rodovalho falou sobre a mulher de honra e citou a diferença que ela possui. “A mulher de honra, que ama a Deus tem uma diferença, não porque ela é santa, mas porque nós somos pecadoras que foram perdoadas. Ao recebermos a fé, recebemos um senso de propósito. Vivemos em um mundo de rótulos, constantemente as pessoas estão tentando te rotular”. Durante a pregação encorajou as mulheres a não escutar os rótulos. “O mundo te dá rótulos, Deus te dá identidade. Eu posso servir, não por causa do meu sexo ou porque sou inferior. Nós podemos servir, mas não fomos criadas somente para servir os homens. Quer ser feliz? Pare de se preocupar tanto com os outros”.
A pastora Lia Clerot iniciou as pregações da tarde e afirmou que as pessoas sempre estão à espera de algo, de um reconhecimento, de um aplauso. “Se não cuidarmos de nós em primeiro lugar, não vamos conseguir continuar cuidando dos outros. Muitas vezes você espera a honra dos outros, mas se esquece de honrar a si mesma.” A preletora citou ainda que, se você não consegue aprender a ter essa honra, não vai ter saúde psíquica emocional. “Tem coisas que a gente precisa simplificar e parar de criticar o outro. Preciso parar de depender do reconhecimento do outro, do aplauso do outro. Ninguém tem que achar nada sobre a sua vida, quem tem que achar é você”.
Na última palavra, Bispa Leila Furquin, da região Sul, afirmou que a honra está ligada ao propósito e citou mulheres de honra da Bíblia, entre elas Débora, que foi corajosa. “Quando nós entendemos o nosso propósito, nós entendemos quem nós somos. Você está disposta a sair da sua zona de conforto para ocupar o lugar que Deus tem para você? Qual é o preço que eu estou disposta a pagar? Muitas vezes desistimos dos nossos sonhos e deixamos de acreditar em quem nós somos porque carregamos culpa e nos privamos de viver o melhor que Deus tem para a nossa vida”. Para completar, Bispa Leila destacou como agir quando você aprende a viver o seu propósito.  “Todo o seu desejo tem que ser direcionado para a sua convicção. Quando você sabe muito bem algo com a sua alma, você se dispõe a conhecer este valor na sua experiência, a se permitir vivenciar, no processo e se dar a oportunidade de errar e acertar, porque é encarando os desafios que você conhece realmente quem você é”.
Confira as fotos:

Créditos fotos: Gabriel de Souza

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress