Faça sua doação

Como surgiu o Dia das Mães? Diversas histórias envolvem a data

Área de Conteúdo

Como surgiu o Dia das Mães? Diversas histórias envolvem a data

Como surgiu o Dia das Mães? Diversas histórias envolvem a data

DiadasmaesUma das datas mais celebradas em todo o mundo se aproxima: o Dia das Mães. Comemorada no Brasil sempre no segundo domingo de maio e celebrada há mais de 100 anos em todo o mundo. Mas como surgiu essa data? Há diversas histórias sobre sua origem. Em 1905, a jovem Ana Jarvis, do Estado da Virgínia Ocidental, nos Estados Unidos perdia sua mãe e pelo fato de ficar completamente instável, chegando a um estado depressivo, suas amigas reuniram-se para homenagear sua mãe. Depois da festa, Ana teve o desejo de que aquela homenagem fosse realizada não somente a sua, mas a todas as mães do mundo, sendo elas vivas ou mortas. Tudo seria realizado em um dia, onde os filhos pudessem lembrar e homenagear suas mães e que toda a família se unisse cada vez mais.

A jovem americana não desistiu de sua ideia e seguiu perpetuando a menção da data durante três anos. Mas somente em 1910, o governador do Estado, William E. Glasscock, inseriu o Dia das Mães no calendário de datas comemorativas local. Logo após, diversos estados norte-americanos fizeram o mesmo. Mas Anna não foi a primeira a sugerir a criação do Dia das Mães. Antes dela, a escritora Julia Ward Howe, em 1872, chegou a organizar em Boston um encontro de mães dedicado à paz.

Com o passar do tempo, a data foi ganhando força e cada vez mais comemorações, então o presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson (1913-1921), no ano de 1914, unificou a celebração para todo o país, estabelecendo a comemoração para todo o segundo domingo de maio. Em pouco tempo, o Dia das Mães chamou a atenção de outros países pelo seu significado e passou a fazer parte do calendário de mais de 40 países.

De acordo com dados históricos, no Brasil a comemoração chegou um pouco mais tarde, sendo celebrada pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, apenas em 1918. E tornou-se oficial, em 1932, com a promulgação do então presidente Getúlio Vargas.

Mas celebrar e homenagear a sua mãe, não pode ser um fato isolado, comemorado apenas uma vez ao ano. Deve ser algo para demonstrar todos os dias, com gestos, atitudes, carinho e muito amor, àquela que lhe deu a vida e em todo momento está disposta a lhe ajudar e abraçar. Mesmo que ela não esteja mais em sua vida, faça uma oração e agradeça a Deus por um dia ter conhecido e tido a oportunidade de ter um ser incrível como parte de sua história. E mais, mãe também é quem cuida, dá atenção, afeto e amor, seja uma tia, avó, madrinha ou outro familiar.

 
 
 

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress