Faça sua doação

Brad Pitt declara que doutrinas sufocantes o tornaram ateu

Área de Conteúdo

Brad Pitt declara que doutrinas sufocantes o tornaram ateu

Brad Pitt declara que doutrinas sufocantes o tornaram ateu

brad-pitt_416x416O famoso ator de Hollywood, Brad Pitt, 51 anos, declarou que se tornou ateu após abandonar a fé cristã, porque considerava “sufocantes” as doutrinas que recebeu na infância.

Sua família fazia parte de uma igreja Batista de Missouri (EUA), e em entrevista à revista Telegraph, Pitt afirmou ainda que os ensinamentos recebidos em casa ou na igreja incluíam “toda culpa cristã sobre o que se deve ou não fazer”.

Pelas palavras do ator, seu pai era um homem rígido e isso o marcou muito, mas reconheceu que essa rigidez não o comprometeu em momento algum: “Meu pai poderia ser mais brando. Mas uma coisa que meu pai, sempre estressado, foi capaz, foi de fazer as coisas por si mesmo. Ele era muito grande na integridade — e isso influenciou muito sobre o que devemos tentar fazer agora”, afirmou.

Pertencentes à classe média, o pai de Brad Pitt dirigia uma transportadora, o ator declarou em 2007, à revista Parade que as doutrinas pregadas pelas igrejas o confundiam, e que assim, preferiu deixar de acreditar. “Eu ia para reuniões de avivamento e era movido pelo Espírito Santo, e eu ia para shows de rock e sentia o mesmo fervor. Então me diziam: ‘Isso é música do diabo! Não participe disso!’. Eu queria experimentar coisas que a religião disse para eu não experimentar”.

Anos depois, mais declarações sobre religião marcaram Pitt, que revelou nunca ter compreendido a mensagem de providência divina pregada nas igrejas: “Muitas pessoas acham que a religião é muito inspiradora. Eu mesmo achei muito sufocante. Eu cresci com o cristianismo e me lembro de questioná-lo extremamente. Algumas coisas não deram certo para mim. Eu cresci aprendendo que Deus cuida de tudo, mas nem sempre funciona dessa maneira”, lamentou.

A esposa de Brad Pitt, Angelina Jolie, 40 anos, tem uma visão diferente sobre a fé. Em entrevista à revista People, a atriz e diretora falou sobre o impacto que a história do atleta Louis Zamperini – que se converteu ao Evangelho em uma cruzada do evangelista Billy Graham e foi combatente durante a Segunda Guerra Mundial -, contada no filme “Invencível”, teve sobre sua crença: “Quando houver um obstáculo, você tem que enfrentar o desafio, e não ser dominado por ele. E nós não estamos sozinhos no mundo. Eu não sei se há um nome para isto — religião ou fé —, só que há algo maior do que todos nós, que é único e belo”.

Com informações do portal Gospel Mais.

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress