Faça sua doação

Bispo Rodovalho diz que a quarentena dos homens de Deus traz reorientação

Área de Conteúdo

Bispo Rodovalho diz que a quarentena dos homens de Deus traz reorientação

Bispo Rodovalho diz que a quarentena dos homens de Deus traz reorientação

Nos cultos de domingo, 29, na Embaixada Sara Nossa Terra, em Brasília, de forma on-line, Bispo Robson Rodovalho ministrou que a quarentena dos homens de Deus é tempo de reorientação. Com base no livro de 1 Reis 19: 1 -11, foi relatada a perseguição na qual o profeta Elias passou pelos reis Acabe e Jezabel.

Deste modo, o preletor ressaltou que Deus sempre trabalhou no coração dos seus filhos por meio de circunstâncias. Igualmente, destacou que todo tipo de conflito desiquilibra a vida social. Diante disto, Elias passou por um desentendimento político pela posição da liderança.  “A rainha Jezabel perseguiu a Elias, que começou uma quarentena, mas como na  Bíblia podemos ver que ele teve medo. Quer dizer, muitas vezes o pânico isola a pessoa. No entanto, o profeta dormiu debaixo da árvore e ouviu a Voz de Deus. Isto é, nossas humanidades nos levam para certos comportamentos, mas a providência do Senhor se depara em nos ajudar”, salientou.

Na sequência da palavra, Rodovalho assegurou que Deus vai buscar os indivíduos quando tentarem se esconder de Sua presença. “Não importa se estiver com problemas em seu coração, emocionalmente debilitado ou com neuroses. Ele mandou trazer para Elias pão sobre brasas. O primeiro simboliza a palavra, já o segundo é a unção. Deus fortaleceu e renovou a vida de Elias na força daquela comida – o profeta caminhou.  Quarentena é tempo de reorientação. E, te faço uma pergunta:  Você que parou por causa da quarentena, o que está fazendo de sua vida? O que está construindo? Quantas vezes estamos longe do chamado e começamos a construir desculpas. Mas Deus mudou a mente, coração e os planos daquele profeta. Vá para a caverna e deixe o Espírito Santo dirigir você.  Tenha misericórdia dos nossos vizinhos e amigos. Usamos nossas igrejas também como pontos de misericórdia”, finalizou.

Texto: estagiário Bruno Faria sob supervisão de Jeane Magalhães

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress