O DESAFIO DO EGO – Sara Nossa Terra

O DESAFIO DO EGO

Sua vida, relacionamentos, ministério só serão diferentes se você mudar sua atitudes, que automaticamente mudará seu comportamento e que definirá seus resultados. Tudo começa em você e termina com você! A Bíblia nos mostra por meio de vários exemplos que sempre temos duas opções quando se fala de atitude, de comportamento.  Podemos orientar nossas decisões para a vontade de Deus, que nos leva à realização, ou podemos orientá-las para o ego.

O ego a que me refiro aqui é sentimento pessoal de autoestima e importância, mas também de egocentrismo, vaidade, orgulho etc. Para muitas pessoas o mais importante é sempre como elas se sentem e se estão sendo beneficiadas. Já, as pessoas orientadas pela missão ou pelo dever concentram-se naquilo que precisa ser feito, estão mais interessadas na tarefa do que na posição. Elas sabem que sua posição atual é uma escolha que fizeram. Estão focadas na missão e não na posição. Podemos orientar nossas decisões para a vontade de Deus, que nos leva à realização, ou podemos orientá-las para o ego.

A parábola dos talentos é um ótimo exemplo. O servo que foi punido não estava com sua vida direcionada para a realização ou para o cumprimento de sua tarefa. Ele estava direcionado para o seu ego. Pessoas orientadas pela realização concentram-se no que tem que ser feito. Já aquelas orientadas pelo ego concentram-se no modo em que os resultados afetam sua autoestima. Essas pessoas mostram menos persistência e resiliência e por isso não suportam pressões, não suportam ser contrariadas. Outro exemplo é Saul. Ele perdeu a unção e o Reino porque se concentrou no seu ego.

Já as pessoas orientadas pela realização trabalham focadas, com mais dedicação e empenho, pois o importante para elas é cumprir sua tarefa. Os objetivos dessas pessoas estão relacionados ao cumprimento da tarefa, e não à sua pessoa. Os comportamentos orientados pelo ego são focados no resultado, pois essas pessoas não querem se arriscar, fazem as coisas para evitar constrangimentos e não para cumprir um sonho, um desafio ou uma missão.

Concentre-se mais no que tem que ser feito (sua missão) do que nos seus sonhos, dê mais atenção na sua produção do que na sua promoção e aprenda a separar a crítica do conselho.

Voltar pra igrejas

Faça um comentário

X
Evento Teste