Amar, em primeiro lugar, é separar – Sara Nossa Terra

Amar, em primeiro lugar, é separar

Amar não é juntar, aglutinar, mas separar. O verdadeiro amor mantém e preserva a individualidade entre as pessoas. O que destroi o amor nos relacionamentos é o desaparecimento das diferenças.

Algumas pessoas vivem crises terríveis nos seus relacionamentos, sentindo-se sufocadas, pois não conseguem preservar-se como um individuo diferente do outro. Elas não conseguem viver o “eu”, o “tu” e o “nós”.

O ser humano foi criado com individualidade, nem irmãos gêmeos têm digitais idênticas. Deus fez cada um de uma forma para que saibamos que somos únicos no mundo e Ele quer que conservemos essa identidade especial, pois nosso relacionamento com Ele depende disso.

Quando as pessoas que gostamos têm de pensar ou gostar das mesmas coisas que nós, isso não é mais amor. A ausência da percepção dessa diferença traz muito sofrimento e até doenças mentais. Ligações simbióticas prolongadas ou eternizadas impedem as pessoas de saberem quem realmente são. Amar é ser capaz de cortar o cordão umbilical para que o outro seja aquilo que Deus o criou para ser.

Muitas pessoas não desenvolvem o potencial que Deus colocou dentro delas porque não podem ser diferentes de seus pais ou irmãos. Acabam adoecendo com depressões, ira, raiva, reprimida. Se alguém deixa de nos amar por sermos nós mesmos, essa pessoa, na verdade, nunca nos amou. Ela ama a si mesma e espera que nos tornemos uma sombra dela mesma.

 

Voltar pra igrejas

Posts Relacionados

Faça um comentário

X
Evento Teste