Faça sua doação

Conectar é diferente de relacionar – Você sabe a diferença?

Área de Conteúdo

Conectar é diferente de relacionar – Você sabe a diferença?

Conectar é diferente de relacionar – Você sabe a diferença?

Nossa geração está marcada por pessoas que decidiram construir muros em torno de si mesmos e se isolaram cada vez mais. São pessoas que estão na contramão do melhor de Deus para suas vidas. Para ter sucesso e ser feliz, você precisa entender que Deus lhe chamou para amar e implantar o reino de amor d’Ele aqui na terra e que, para isso, precisa se conectar a outras pessoas, multiplicando o amor de Cristo por meio de seus relacionamentos. É necessário compreender que você não nasceu para viver sozinho e, se assim o fizer, estará se afastando do propósito original de Deus pra sua vida.

De acordo com algumas estatísticas, recebemos diariamente 35.000 mensagens diretas ou indiretas de inúmeras formas. Alguns especialistas chegaram à conclusão que o século XXI é o auge da comunicação por meio da televisão, rádio, jornais, internet etc. Entretanto, mesmo assim as pessoas estão cada vez mais solitárias. Encontrar pessoas, se comunicar, falar com elas não é o suficiente para satisfazer algo que Deus colocou dentro de cada um de nós.

Será que realmente estamos nos comunicando, nos conectando uns com os outros? Todos podem se comunicar, mas poucos se conectam. Essa é uma verdade em qualquer lugar que você viva ou frequente. Dentro do casamento, por exemplo, os cônjuges pensam que por estarem casados estão conectados, mas não estão. Eles se comunicam apenas em nível superficial – não fazem conexão. O que realmente faz a diferença em nossas vidas é a conexão, é a capacidade que desenvolvemos de nos conectarmos primeiramente com Deus, nosso Criador, depois conosco mesmo e, por fim, com as pessoas.

A conexão com Deus é a nossa fonte de vida e a base para todas as demais coisas. Mas, infelizmente, uma das doenças do nosso século é a desconexão. As pessoas recebem e passam informações, mas estão desconectadas consigo mesmas e com as outras. Um alto índice de doenças mentais e psicológicas são de fundo emocional. Então, nós temos um alvo, conosco mesmo. Precisamos desenvolver isso, precisamos entender o que se passa dentro de nós. Depois de Deus, você é a pessoa mais importante.

Às vezes você pensa em uma pessoa solitária como um “coitadinho”. Mas você se engana, pois as pessoas que se isolam não são “coitadinhos”; geralmente são pessoas hostis, egoístas e que odeiam o bom senso. Vivemos em uma sociedade na qual as pessoas buscam um grande número de sites de relacionamentos. O que as leva a isso é justamente a necessidade de conexão. Nós temos necessidade de nos conectar. Conectar é diferente de relacionar. Nós reagimos muitas vezes de maneira insatisfatória com os outros porque estamos desconectados de Deus e de nós mesmos. Mas podemos ter certeza que é possível desenvolver essas conexões.

 

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress