Faça sua doação

Após tentar contra a própria vida e dos filhos, Valdirene testemunha o amor de Deus em sua história

Área de Conteúdo

Após tentar contra a própria vida e dos filhos, Valdirene testemunha o amor de Deus em sua história

Após tentar contra a própria vida e dos filhos, Valdirene testemunha o amor de Deus em sua história

ParceiroValdirene Modesto casou-se muito cedo e desde o início do relacionamento tinha problemas com o marido. A situação ficou ainda mais difícil e o divórcio foi inevitável. O que ela não sabia, é que ali começava uma fase ainda mais complicada, que a levaria a muitas dores.

Com a separação, a jovem costureira passou a ter dificuldades para manter os filhos e não estava mais dando conta das despesas da casa. Seus três filhos começaram a passar fome, o aluguel estava atrasado, a água havia sido cortada e como um refúgio, Valdirene depositou sua vida nas noitadas. “Minha vida era boteco, saía a noite e voltava só de manhã. Eu não sabia o que fazer da vida, pra mim a vida era aquela de farras, bebidas e homens. E eu trocava de homem todo ano”, conta.

Afundando-se cada vez mais nos vícios, entrou em uma depressão e acabou perdendo o emprego, porque ficava pelos cantos chorando, olhando para as paredes. Chegou a ser levada para o Hospital São Vicente de Paulo e as crises só pioraram, ela batia nas paredes, alisava-as, passava um tempo olhando para elas. Pensava em matar outras pessoas e a si própria.

Sua mãe, para tentar contê-la, passou a dar-lhe remédios, mas não resolvia o problema. “Eu via demônios, era como se eu vivesse em um inferno. Sentia cobras subindo em mim, sentia o peso e as lambidas delas. Pensava em matar os meus filhos, via eles pendurados. Via como eu matava, eu esfaqueava todos os três e depois me enforcava, por vezes com cadarços. Cheguei ao ponto de jogar os sapatos com cadarços no lixo, na tentativa de me livrar daquele pensamento”, conta.

Ninguém acreditava no que Valdirene dizia e afirmavam ser efeitos dos remédios, mas a dopavam ainda mais. Ela já não conseguia fazer nada só, somente se alguém a ajudasse. Um dia uma amiga a levou ao médico e novamente disseram que ela precisava de internação, mas a amiga responsabilizou-se pela sua vida e assinou um termo.

As coisas só começaram a mudar a partir de então, quando a amiga de Valdirene lhe apresentou alguns jovens que queriam abrir uma célula em sua casa. Naquela noite ela pretendia matar os três filhos, já tinha tudo planejado, mas sentiu que precisava daquele momento da célula e decidiu aceitar. “Eles entraram em minha casa e a primeira vez que ouvi falar de Deus eu me apeguei aos meninos e tive medo que tudo o que eu sentia voltasse. Então contei tudo que tinha acontecido na minha vida até aquele dia. Falei que queria viver algo novo em minha casa”, lembra.

Hoje, Valdirene é dona de uma fábrica, seus filhos também entregaram suas vidas a Jesus. Alcançou a cura da depressão, tornou-se líder de célula e a cada dia ganha mais membros de sua família para Deus.

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress