Faça sua doação

Após 26 anos de espera, pai e filho se reencontram na Celebração Internacional 2017

Área de Conteúdo

Após 26 anos de espera, pai e filho se reencontram na Celebração Internacional 2017

Após 26 anos de espera, pai e filho se reencontram na Celebração Internacional 2017

Josias Ribeiro de Souza e o filho Jackson Nunes Cardoso não se conheciam pessoalmente e na Celebração Internacional 2017 em Brasília tiveram essa grande oportunidade, em um momento único e emocionante. A mãe do rapaz foi embora do DF quando ele ainda era um bebê e desde então o pai não via o filho. “Nós não tivemos um relacionamento estável e quando ele nasceu as coisas eram muito difíceis e ela precisou ir embora para Tocantins”, conta Josias.
Durante esse tempo, Jackson foi criado perto do Distrito Federal e teve sua infância e adolescência longe do pai. “Ele morava em Dianópolis e decidiu se mudar para estudar em Palmas, para se formar em Educação Física”, comenta o pai. O único contato entre pai e filho se deu pelas redes sociais, onde vez ou outra trocavam mensagens e era possível ver uma foto. A mãe de Jackson também é neta de uma vizinha de Josias, o que facilitou a localização e a comunicação.
Jackson é da Sara Nossa Terra de Palmas há dois anos e é co-líder. Essa é a sua primeira vez na Celebração Internacional e ao saber do evento viu uma oportunidade para encontrar o pai e conhecer pessoalmente os 9 irmãos, filhos de outro casamento do seu pai. “Nesse tempo mantive contato pelas redes sociais com os meus irmãos e ao vir para Brasília, cidade que também não conhecia, quis conhecer o meu pai”, conta Jackson.
O pai pediu liberação do trabalho e tomou a iniciativa de vir a Celebração no Campus Arena. Um abraço caloroso e mais do que esperado os dois puderam ter após 26 anos de espera. “Não tenho palavras para decifrar a emoção que estou sentindo”, disse Josias ao abraçar o filho, a quem tem o desejo de levar para conhecer toda a capital do país.
Em resposta, Jackson se emocionou muito e afirmou essa foi uma grande alegria e que independente de qualquer coisa, ama muito o pai, mais ainda. “Sei que as coisas aconteceram de uma forma diferente, mas ele faz parte da minha história. Faltava esse abraço na minha vida e hoje, esse abraço que nos aproximou na carne uniu também coração”, diz.
 

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress