Faça sua doação

Amanda passou por inúmeras cirurgias, quase morreu, mas viu as promessas de Deus se cumprirem

Área de Conteúdo

Amanda passou por inúmeras cirurgias, quase morreu, mas viu as promessas de Deus se cumprirem

Amanda passou por inúmeras cirurgias, quase morreu, mas viu as promessas de Deus se cumprirem

11320_407034239465431_735219456017965204_nAmanda Damasio mora em Guaranésia (MG) e é exemplo que com fé em Deus a maior das enfermidades pode ser curada. No ano de 2009, o primeiro sintoma de que uma grave doença estava por vir apareceu. Após consultar um médico por estar passando por uma forte crise de diarreia, com muita dor e sangue, Amanda recebeu o diagnóstico de que estaria com Colite Ulcerativa, uma doença crônica em que há inflamação e ulcerações no intestino grosso (cólon) e no reto, em sua camada mais superficial, a mucosa.

Amanda então começou o tratamento da doença com uma série de remédios que amenizaram os sintomas por cerca de dois anos até que as crises voltaram. “Eu estava muito depressiva , tinha muita diarreia. Ia ao banheiro umas 20 vezes por dia e então comecei a ficar desnutrida”, recorda.

Nessa época, a jovem  procurou novamente atendimento médico, foi quando precisou ser hospitalizada. A dor era tanta que Amanda achava que iria morrer. Com anemia profunda, desnutrida e pesando apenas 46kg, ela já estava entre a vida e a morte, foi então que foi diagnosticada com a doença de Crohn, uma enfermidade inflamatória crônica que pode afetar todo o sistema digestivo, mas acomete especialmente o íleo terminal (parte inferior do intestino delgado) e o cólon. “Eu comecei a tomar esse medicamento e estava confiante, porque achava que ia ser a minha cura, mas estava enganada porque esse remédio fez com o que a infecção se espalhasse”, lamenta.

O quadro de infecção na urina então se agravou ainda mais, virou uma cistite. Amanda foi acometida ainda com pielonefrite, inflamação no útero e ovário e inflamação no intestino e com isso resolveu trocar de médico o qual fez uma tomografia e resolveu operá-la. “Fui para cirurgia que durou mais de 4 horas e no outro dia o médico me disse que o intestino estava grudado e todo enrolado na bexiga esparramando fezes pra todo lado”, comenta.

Após sete dias internada, Amanda recebeu alta,  porém passados 15 dias sua cirurgia abriu e apareceram alguma complicações e novamente Amanda precisou passar por uma mesa de cirurgia.  “Após três meses tive que fazer outra cirurgia, pois as fezes saiam de um buraco na minha barriga. Fiz outra cirurgia, fiquei 15 dias internada, mas os problemas continuaram”.

Porém, em meio a tantas idas e vindas de casa para o hospital e algumas cirurgias,a jovem foi convidada para ir até a Sara Nossa Terra de sua cidade onde conheceu um Deus de amor que tudo pode. Amanda não ficou curada de uma hora para outra, mas tinha em seu coração a certeza de que o milagre iria acontecer. A jovem ainda passou por alguns obstáculos no meio do caminho, como uma internação no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto onde teve que passar por mais uma cirurgia que durou cerca de 5 horas, na qual retiraram 30 cm do seu intestino grosso. A cirurgia foi um sucesso, porém  após 5 dias teve uma nova infecção. “Voltei pra cirurgia de emergência, colocaram em mim uma bolsinha que se chama ileostomia e fiquei internada 25 dias, pensado apenas 42 kg.”

Mas Amanda perseverou e não desistiu e em março de 2015 começou a ver as promessas de Cristo se manifestarem em sua vida. Ela voltou para a mesa de cirurgia, só que pra retirar a bolsinha e hoje, aos 32 ano de idade, só ver motivos para comemorar. “Estou com 53 kg, não sinto mais dor e creio que, em nome de Jesus, estou curada. Eu não sou líder ainda, mas sou membro da Sara Nossa Terra de Guaranésia e não vejo a hora de poder voltar a ir na igreja, pois estava indo para o segundo módulo e tive que parar por conta da cirurgias, mas estou voltando”, destaca.

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress