Faça sua doação

2º dia de Celebração encerra com gritos de guerra, Bispo Rodovalho, Salzband e Anderson Freire

Área de Conteúdo

2º dia de Celebração encerra com gritos de guerra, Bispo Rodovalho, Salzband e Anderson Freire

2º dia de Celebração encerra com gritos de guerra, Bispo Rodovalho, Salzband e Anderson Freire

Um mar de gente louvando e adorando a Deus marcou a noite desta quinta-feira (09), no Ginásio Arena Hall, em Brasília, no 2º dia de Celebração. Mesmo após um dia cheio de atividades o povo não desanimou. A banda SalzBand foi uma das atrações e trouxe os seus maiores sucessos e músicas do novo trabalho “Sine Cera”.

Bispa Lúcia Rodovalho apresentou as caravanas e conduziu o momento do Grito de Guerra. “Nós somos a igreja dos últimos dias”, disse na ocasião. O primeiro grito que levantou a galera, foi da turma do Pará, Amapá, Bahia e Maranhão que trouxe na letra da canção celebrar a missão. A região Centro Sul, também aproveitou bem o seu tempo e agitou a galera. Era lindo ver a multidão cantando numa só voz.

A região Centro Norte também compareceu em peso e fez bonito no coro. “Nosso grito fala da região do triângulo mineiro, do cerrado, do povo sertanejo que veio para sarar essa nação. É um grito que representa a nossa conquista, como se fossemos um só”, destacou Francarlos Soares, da SNT de Rio Verde (GO).  Quem também fez bonito foi a Capital Federal, que mostrou ser uma nação explosiva onde a missão é a vida. “Esse nosso grito é o mesmo da Conferência Arena Jovem, um grito que representa a união de toda Brasília, Sede, Ceilândia e Regional. Mostramos porque somos a sede da SNT”, destacou o professor, Lucas Araújo.

Representantes de diversas nacionalidades também estiveram presentes, como a Argentina, liderada pelos Bispos Gastón e Danieli Muñoz. Europa com os Bispos Henrique e Mara Guimarães e Paraguai e Peru. Em seguida a palavra da noite foi conduzida pelo Bispo Robson Rodovalho que falou sobre Pretextos X Contextos. A passagem Bíblica utilizada foi Zacarias 4,  direcionada para quem está reconstruindo. “A Sara Nossa Terra foi chamada por Deus para reconstruir, mas reconstrução não começa de cima para baixo. Você vai começar com duas ou três pessoas e vai construindo, mas você aceita o desafio de começar?”, indagou.

Para fechar a noite e abrilhantar ainda mais a Celebração, o cantor Anderson Freire trouxe todo seu talento e compartilhou canções de edificação para a vida de todos, como Raridade, que já faz parte da trilha sonora de muitas pessoas.

Fotógrafo: Willy e Maria Julia de Souza

Compartilhe:
X
Angelo Rocha Desenvolvimento WordPress