Mensagens

O PAPEL DOS CÔNJUGES

O casamento é lugar de suprimento emocional, onde os cônjuges devem suprir um ao outro. Uma mulher precisa ouvir do seu esposo elogios. O esposo deve dar segurança emocional do seu amor, elogiando-a verdadeiramente. Isso aumentará em muito sua autoestima.

Amar incondicionalmente e sempre, pois o amor motiva. Uma vez que o esposo exerce grande influência sobre a mulher, ela reage conforme a motivação que recebe. Se a mulher se sente bem-amada, ela se cuida e ostenta uma aparência mais feliz. Respeitar os pensamentos, as opiniões e os gostos dela, mesmo que sejam diferentes dos seus. Uma opinião pode até ser rejeitada, mas jamais desprezada.

Proporcionar e estimular momentos de lazer para as esposas, passeios e programações que fujam da rotina. Ser um bom ouvinte, ser carinhoso e atencioso são cuidados especiais que devem ser cultivados sempre e não somente nos momentos em que se evidenciem problemas. É momentos em que se evidenciem problemas. É necessário que a esposa saiba que o marido se importa com ela mais do que qualquer outra pessoa. Ser agradável, ser romântico, dar flores, bombons ou qualquer coisa que ela goste.

Saber que mesmo que ela trabalhe, a responsabilidade do suprimento é do esposo. Entender que a qualidade do relacionamento sexual da esposa está intimamente ligada à proporção de carinho e atenção que ela recebe do marido.

A esposa, por sua vez, deve compreender seu esposo. O homem necessita ser compreendido. Quando se cala, a esposa deve respeitar o silêncio do esposo, como gesto de respeito, aceitar as opiniões do esposo, e acatar suas decisões. Ter equilíbrio nos gastos financeiros, respeitando o orçamento familiar. Dar carinho, atenção e companheirismo ao esposo. Cuidar de si mesma, mantendo sempre uma boa aparência física. Qual marido não tem prazer de  chegar em casa e encontrar sua esposa bonita e bem cuidada? Tudo bem ficar à vontade em casa, mas não se preocupe em fazer as unhas, uma escova no cabelo e colocar uma roupa mais charmosa só em ocasiões especiais. Faça-o crer que você também tem prazer em ficar bonita para ele. Não relaxe no seu bem estar, na sua saúde e na sua aparência.

 

 

Sobre o colunista

Nascida em Goiânia, Lúcia converteu-se ao cristianismo aos 17 anos. Mesmo diante de uma carreira promissora como jogadora de vôlei, ela decidiu se dedicar à missão de levar a Palavra ao mundo, de conquistar almas para a vida em Jesus. Aos 19 anos, casou-se com Robson Rodovalho e juntos fundaram a Igreja Sara Nossa Terra. Hoje sãos bispos e presidentes mundiais do ministério evangélico. Teóloga e doutora em Filosofia, formou-se também em Psicologia pela Universidade Católica de Brasília, especializando-se em terapia familiar. É fundadora do mais expressivo ministério liderado pela Sara Nossa Terra, o Arena Jovem. O projeto nasceu em 2003, em Brasília, quando a Bispa Lúcia Rodovalho assumiu o desafio de mobilizar a atenção de milhares de jovens e apresentar-lhes a vida em Jesus Cristo - um caminho que levaria à transformação de suas vidas. Das habilidades que lhes são inatas e das que construiu ao longo da vida com sua experiência profissional, Bispa Lúcia considera sua capacidade de ouvir e entender o outro como o aprendizado mais relevante e decisivo para sua missão de evangelização. Quanto ao foco de seu trabalho, estruturado o projeto Arena Jovem em todo o Brasil, tem se dedicado principalmente ao tema família. Para a Bispa Lúcia Rodovalho, o amor, a base de uma família, germina à luz do respeito, do diálogo e do perdão. E a família é a base sobre a qual se constrói um futuro de realizações.

Deixe uma resposta