Mensagens

A PLENITUDE ESTÁ DISPONÍVEL A TODOS, MAS NEM TODOS A ALCANÇAM

“Porque, se a trombeta der sonido incerto, quem se preparará para a batalha?”. (1 Coríntios 14:8)

Tenha discernimento sobre o que determina o seu ambiente. Se é tempo de guerra, se é tempo de festa, se é tempo de ajuntar, se é tempo de espalhar. Nós precisamos ter discernimento do momento em que estamos vivendo no mundo espiritual.

Nessa passagem, Paulo nos diz que quem nos prepara é a trombeta. Ela nos desperta, nos orienta e o apóstolo Paulo nos fala isso porque naquela cultura, naquela sociedade, eles não tinham o que nós temos hoje. Existiam 3 tipos de características nos toques das trombetas: reunião, guerra e instrução. Quando eles iam se reunir, ouvir a Palavra, era um tipo de toque. Quando eles iam para a guerra era outro tipo de toque, e quando eles reuniam somente os líderes para receberem instrução, era outro tipo de toque e o que eu estou querendo mostrar para você? Que a trombeta nos prepara para aquilo que estaremos vivendo. Mas hoje, nós não estamos debaixo da lei, mas da maravilhosa graça do Senhor Jesus Cristo.

Em João 1:22 diz que todos nós recebemos da Sua plenitude graça sobre graça. Sabe por que João colocou essa expressão “e todos nós“? Porque a plenitude era só dos judeus antes de Jesus chegar. Qualquer coisa que você fizesse não adiantaria, porque você era estrangeiro. Você era estranho à aliança, então não iria adiantar. Mas quando Jesus veio Ele disse: pronto, a aliança de Moisés acaba aqui e agora começa a Nova Aliança. Cada vez que eu tomo a Santa Ceia, cada vez que eu pego o pão, que eu pego o cálice, eu não consigo agradecer e por que? Porque nós nos tornamos participantes. Tudo que não tínhamos direito, nós passamos a ter. Todos nós recebemos da Sua plenitude.

E por que eu sei disso? Por Jesus Cristo! E é claro que se você obedece ao Senhor nas ofertas, no seu dízimo, nos votos, nos seus Parceiros de Deus, você anula as forças das trevas que nos roubam. A plenitude está determinada a todos, mas por que ela não alcança a todos? Por que muitos são roubados pelo inimigo. São os gafanhotos e por que os gafanhotos agem? Porque eles têm legalidade e como eles ganham essa legalidade, esse direito? Porque nós damos brechas. Mas é diferente, porque é uma iniciativa do homem, não é uma promessa de Deus. Lá no Velho Testamento tudo que você fizesse não te davam permissão, você teria acesso, mas agora não, o acesso é seu. Você pode recebe-lo ou não, só depende de você!

 

Sobre o colunista

Robson Rodovalho é físico graduado pela Universidade Federal de Goiás, da qual também foi professor. Formou-se ainda em Teologia e Filosofia, adquirindo conhecimentos que associa às suas constantes pesquisas no campo da Física Quântica. É fundador, Bispo e presidente do Ministério Sara Nossa Terra, que criou em 1992, ao lado de sua esposa, Bispa Lúcia Rodovalho. Conferencista internacional, ministra palestras sobre temas relacionados à relação entre ciência e fé, gestão, desenvolvimento pessoal e profissional, entre outros. Compositor e cantor, já lançou dois DVDs e sete CDs. Com o título “Sara Nossa Terra, Por Favor”, gravado pela Som Livre, garantiu o Disco de Ouro, em 2013. Rodovalho também é escritor. Seu ultimo livro, Rompiendo las Maldiciones Hereditarias, junta-se a uma bibliografia própria com mais de setenta obras. Entre os títulos de caréter científico, destaca-se Ciência e Fé – O Reencontro pela Física Quântica. Publicado pela editora LeYa, o título ficou por três semanas no topo da lista dos mais vendidos no país da revista Veja, logo após seu lançamento, em julho de 2014. Presidente da Rede Gênesis de TV e da Rede Sara Brasil de rádio, Rodovalho apresenta o programa Vida com Esperança, que vai ao ar diariamente para 22 capitais em sinal captado pelas TVs abertas. A transmissão também é reproduzida pelas rádios. Atuou como deputado federal por um mandato (2007-2010), deixando relevante legado para a sociedade. Entre as suas contribuições, destacam-se as bases da legislação que concedeu isenção fiscal ao microimportador (“sacoleiros”), além da lei que reconhece eventos gospel como culturais, concedendo-lhes os benefícios da Lei Rouanet que garantem financiamento mediante renúncia fiscal. Entre as homenagens que recebeu estão a condecoração como Destaque Nacional da Frente Parlamentar Evangélica (2004), Honra ao Mérito – Comissão Nacional de Defesa dos Direitos Humanos (2009) e Medalha do Mérito Legislativo (2013).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *