Mensagens

A FAMÍLIA EM PRIMEIRO LUGAR

O primeiro milagre de Jesus foi feito em circunstância bastante especial. Ele transformou a água em vinho, numa cidade chamada Caná da Galileia, mas por que Jesus fez esse primeiro milagre? Porque foi uma parábola profética. Jesus começou seu ministério dizendo: família em primeiro lugar.  Ele não fez um milagre para um indivíduo, uma empresa, para uma cidade, mas Ele fez para uma família, porque o casamento é a porta da família e Jesus fez esse milagre transformando a água em vinho, mostrando que as famílias, do Seu ponto de vista, sob a Sua bênção, têm alegrias, porque a família é lugar de relacionamentos prazerosos.

“No terceiro dia, houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava ali. Jesus e seus discípulos também foram convidados. Tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”.  Jesus lhe disse: “Mulher, em que essa tua preocupação tem a ver comigo? Ainda não é chegada a minha hora”. Sua mãe disse aos serviçais: “Seja o que for que Ele vos pedir, fazei”.  Estavam ali seis jarros de pedra, que os judeus usavam para as purificações, e cada um levava duas ou três metretas. Jesus disse aos serviçais: “Enchei os jarros com água”. E os encheram até à borda. Então lhes disse: “Tirai agora, um pouco, e levai ao mestre-sala”. Eles assim o fizeram. Quando o mestre-sala provou a água transformada em vinho, não sabendo donde viera, embora o soubessem os serviçais que tiraram a água, chamou o noivo e lhe disse: “Todo homem serve primeiro o bom vinho e, depois que os convidados já beberam bastante, o vinho inferior é servido; tu, entretanto, guardaste o bom vinho até agora”.  Com esse, deu Jesus princípio a seus sinais em Caná da Galileia; manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele”. (João 2)

Esse milagre era aparentemente desnecessário. As pessoas já estavam alegres, todo mundo estava satisfeito, o vinho tinha acabado, mas era festa. Porém, é muito mais importante você ajudar quem está sofrendo do que quem está se alegrando, mas Jesus não pensou assim. Ele fez o milagre para mostrar a Sua ênfase. Ele abriu o seu ministério dizendo que quem anda com Ele são famílias cheias de alegria e de prazer, e o vinho representa alegria, já a água representa coisas insípidas, que não dão liga, que não têm um gosto forte, mas o vinho representa amor.

Se na sua casa é só briga e confusão, Deus vai entrar na sua vida, porque Ele quer que você seja o bom vinho da sua casa. Não converse sobre assuntos que levam a discussões. Vocês têm que se regozijarem, amar um ao outro para ter o vinho gostoso da presença de Deus. Resolva os problemas familiares numa hora marcada, não na hora do almoço ou na hora da coletividade, porque para cada coisa tem o seu instante. A sua casa tem que ser a casa do vinho, simbolicamente falando, será a casa da alegria.

Sobre o colunista

Robson Rodovalho é físico graduado pela Universidade Federal de Goiás, da qual também foi professor. Formou-se ainda em Teologia e Filosofia, adquirindo conhecimentos que associa às suas constantes pesquisas no campo da Física Quântica. É fundador, Bispo e presidente do Ministério Sara Nossa Terra, que criou em 1992, ao lado de sua esposa, Bispa Lúcia Rodovalho. Conferencista internacional, ministra palestras sobre temas relacionados à relação entre ciência e fé, gestão, desenvolvimento pessoal e profissional, entre outros. Compositor e cantor, já lançou dois DVDs e sete CDs. Com o título “Sara Nossa Terra, Por Favor”, gravado pela Som Livre, garantiu o Disco de Ouro, em 2013. Rodovalho também é escritor. Seu ultimo livro, Rompiendo las Maldiciones Hereditarias, junta-se a uma bibliografia própria com mais de setenta obras. Entre os títulos de caréter científico, destaca-se Ciência e Fé – O Reencontro pela Física Quântica. Publicado pela editora LeYa, o título ficou por três semanas no topo da lista dos mais vendidos no país da revista Veja, logo após seu lançamento, em julho de 2014. Presidente da Rede Gênesis de TV e da Rede Sara Brasil de rádio, Rodovalho apresenta o programa Vida com Esperança, que vai ao ar diariamente para 22 capitais em sinal captado pelas TVs abertas. A transmissão também é reproduzida pelas rádios. Atuou como deputado federal por um mandato (2007-2010), deixando relevante legado para a sociedade. Entre as suas contribuições, destacam-se as bases da legislação que concedeu isenção fiscal ao microimportador (“sacoleiros”), além da lei que reconhece eventos gospel como culturais, concedendo-lhes os benefícios da Lei Rouanet que garantem financiamento mediante renúncia fiscal. Entre as homenagens que recebeu estão a condecoração como Destaque Nacional da Frente Parlamentar Evangélica (2004), Honra ao Mérito – Comissão Nacional de Defesa dos Direitos Humanos (2009) e Medalha do Mérito Legislativo (2013).

Deixe uma resposta