Mensagens

A CAPACIDADE DE AMAR O OUTRO QUE DÁ SENTIDO À VIDA

Felicidade é saber viver com a realidade e sem grandes expectativas. Hoje, a nossa geração está infeliz por ter expectativas muito grandes na vida. Entram na faculdade pensando em sair com empregos excelentes e salários altos, mas não se preocupam em batalhar para chegar até lá. Entram num casamento querendo que seja perfeito, mas casamento não é uma eterna lua de mel, é um caminho diário. O que acontece é que ficamos procurando o amor ao invés de oferecê-lo. 

O único modo de romper esse ciclo de egocentrismo é deixar de se preocupar consigo mesmo e começar a nos preocupar com os outros. E isso não é fácil. Amar verdadeiramente significa ter consideração, aceitação e interesse pelas pessoas a quem estamos querendo amar. Amor é autoentrega, é um altar de sacrifício diário.

Você está disposto a dar a sua vida, a repartir o seu dinheiro, as suas condições, os seus dons com outras pessoas? Só encontraremos o amor esquecendo-nos de nós mesmos. Muitos vivem infelizes porque têm uma ideia errônea formada por filósofos e psicólogos que dizem: “A vida é sua, cuide de você, se preocupe com você, você é a pessoa mais importante”. Mas não é isso que a Bíblia diz. Aprender a amar pode ser difícil por causa desse mundo egoísta em que vivemos, mas não é impossível. A capacidade de cuidar do outro é o que dá significado à vida. Tudo o que eu fizer deve ser para que as pessoas se sintam bem comigo.

Deus não nos criou para sermos uma ilha isolada, pois, querendo ou não, precisamos dos outros. Quem vive sozinho enlouquece. Vivemos num mundo em que as pessoas estão perdendo totalmente a noção da vida, dos relacionamentos. Se contentam com o virtual adoece. Para viver o amor, para sentir o amor, você tem que estar disposto a andar esse caminho, mas isso exige tempo. As pessoas perguntam: “Qual é o segredo do casamento longo?” “Abrir mão de si mesmo.” E, quando se faz isso, o amor cresce, amadurece. Ninguém muda com ódio, xingamentos, cobranças; as pessoas mudam por causa do amor.

Tornamos-nos pessoas melhores por causa do amor de Deus. Quando pensamos em amor, pensamos em Deus dando Seu único filho. Deus não cria nada para ganhar alguma coisa, mas sempre cria algo com o fim de doar, porque Ele quer compartilhar de Si mesmo. Quando Deus lhe abençoa é porque Ele está compartilhando da bondade Dele com você. Mas, se você viver baseado na ambição, se você não é uma pessoa agradecida a Deus, então não viverá no amor. Entretanto, quando vive baseado na doação, no dar de si mesmo aos outros, então viverá no amor.

Deus parou e se preocupou com você, olhou para você, se doou a você. Você não é perfeito e talvez não esteja plenamente feliz, mas, se está disposto a começar a viver tudo o que aprendeu até aqui, é porque já decidiu entrar e trilhar nesse caminho, no caminho do amor, da esperança e da fé.

Sobre o colunista

Nascida em Goiânia, Lúcia converteu-se ao cristianismo aos 17 anos. Mesmo diante de uma carreira promissora como jogadora de vôlei, ela decidiu se dedicar à missão de levar a Palavra ao mundo, de conquistar almas para a vida em Jesus. Aos 19 anos, casou-se com Robson Rodovalho e juntos fundaram a Igreja Sara Nossa Terra. Hoje sãos bispos e presidentes mundiais do ministério evangélico. Teóloga e doutora em Filosofia, formou-se também em Psicologia pela Universidade Católica de Brasília, especializando-se em terapia familiar. É fundadora do mais expressivo ministério liderado pela Sara Nossa Terra, o Arena Jovem. O projeto nasceu em 2003, em Brasília, quando a Bispa Lúcia Rodovalho assumiu o desafio de mobilizar a atenção de milhares de jovens e apresentar-lhes a vida em Jesus Cristo - um caminho que levaria à transformação de suas vidas. Das habilidades que lhes são inatas e das que construiu ao longo da vida com sua experiência profissional, Bispa Lúcia considera sua capacidade de ouvir e entender o outro como o aprendizado mais relevante e decisivo para sua missão de evangelização. Quanto ao foco de seu trabalho, estruturado o projeto Arena Jovem em todo o Brasil, tem se dedicado principalmente ao tema família. Para a Bispa Lúcia Rodovalho, o amor, a base de uma família, germina à luz do respeito, do diálogo e do perdão. E a família é a base sobre a qual se constrói um futuro de realizações.

Deixe uma resposta